Um homem com nacionalidade brasileira é acusado de ser espião russo

Ártico
Ártico Direitos de autor Ole Berg-Rusten/NTB Scanpix via AP, File
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um homem, que entrou na Noruega com passaporte brasileiro, mas que será falso, é acusado pelas autoridades da Noruega de ser um espião russo.

PUBLICIDADE

Mikhail Mikushin, que entrou na Noruega como José Assis Giammaria e com passaporte brasileiro, é acusado de ser um espião russo. Um procurador do departamento que se ocupa da Segurança Interna afirmava, esta quinta-feira, que ele não é, de facto um cidadão do Brasil, como fazia crer.

O homem, que dizia ser investigador e colaborava com a Universidade de Tromsø, no Ártico, desde dezembro de 2021, está detido. O objetivo inicial era expulsá-lo por representar "uma ameça" ao "interesse nacional", mas um tribunal acabou por decidir a sua detenção por quatro semanas. 

De acordo com o seu advogado ele foi preso a 25 de outubro quando se dirigi para o seu local de trabalho. A detenção do seu cliente, acrescentava, foi uma surpresa para o próprio que nega a acusação, ainda que não esteja previsto que recorra da decisão judicial.

Os colegas, ouvidos por meios de comunicação locais, confirmavam algumas particularidades como o facto de ser muito reservado, de só falar através do Telegram ou de colocar muitas perguntas. 

Nas últimas semanas as autoridades norueguesas detiveram vários cidadãos russos. Quatro deles por manipularem drones outros quatro por tirarem fotografias perto de locais de acesso condicionado, tendo sido, entretanto, libertados.

A Noruega é um dos países que se tem batido contra a Rússia, e cortado os laços com o país, deste a invasão da Ucrânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Países preparam-se para a guerra? Noruega vai investir mais 52 mil milhões na Defesa até 2036

NATO inicia exercícios militares para proteger novo território nórdico

Anders Breivik perde processo contra Estado norueguês e continuará em confinamento solitário