100 mortos em atentado de Mogadíscio

Edifício em ruínas após exlosão em Mogadíscio
Edifício em ruínas após exlosão em Mogadíscio Direitos de autor frame
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Número de mortos no atentado de Mogadíscio chega aos 100. Presidente da Somália afirma que o número vai aumentar e culpa grupo al-Shabab, um braço da Al-Qaida no país

PUBLICIDADE

Sobe para 100 o número de mortos confirmados no atentado que abalou, no sábado, Mogadíscio, a capital da Somália. O número de feridos ultrapassa as três centenas.

O último balanço foi feito pelo presidente somali. Hassan Sheik Mohamud avisou, este domingo que é muito provável que o número de mortos continue a aumentar.

Dois carros armadilhados explodiram, quase em simultâneo, perto do Ministério da Educação. Mohamud culpou grupo al-Shabab, um braço da Al-Qaida no país, que frequentemente tem como alvo Mogadíscio.

"Testemunhei a primeira explosão e depois fugi da zona. Fiquei chocado por causa da primeira explosão... A outra explosão abalou a mesma área. Há mortos e feridos, mas não sei o número exato de baixas", conta um somali.

Outro diz: "estava na área do ataque quando se deu a primeira explosão, depois disso fugi. Vi muitas pessoas mortas, mas não sei qual é o número de mortos nem de feridos. Que Alá tenha piedade dos mortos e ajude os feridos a recuperar".

O atentado de sábado ainda não foi reivindicado, mas aconteceu no mesmo cruzamento onde, em 2017, ocorreu uma enorme explosão de um camião. Na época, o ataque matou mais de 500 pessoas e foi atribuído ao al-Shabab.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

15 mortos num ataque do al-Shabab a um hotel em Mogadíscio

Hotel destruído por grupo Al-Shabaab na Somália

Sobe para 85 o número de vítimas de duplo atentado na Somália