Piqué anuncia reforma antecipada mas já há quem o veja presidente do Barça

Piqué pela Espanha no Mundial de 2014 e a celebrar o Mundial de Clubes pelo Barça em 2009
Piqué pela Espanha no Mundial de 2014 e a celebrar o Mundial de Clubes pelo Barça em 2009 Direitos de autor AP Photo/Manu Fernandez (2014)/Bernat Armangue (2009)
Direitos de autor AP Photo/Manu Fernandez (2014)/Bernat Armangue (2009)
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Defesa espanhol de 35 anos, é um dos futebolistas com mais títulos no mundo, mas já em fase descendente da carreira preferiu parar já apesar de estar pré-selecionado para o Mundial do Qatar

PUBLICIDADE

Gerard Piqué publicou um vídeo pessoal e surpreendeu o mundo do futebol. A poucos dias do Mundial do Qatar, para o qual estava pré-selecionado, o defesa do FC Barcelona anunciou a reforma antecipada.

Aos 35 anos, o defesa do Barcelona e um dos futebolistas com mais títulos no mundo, despediu-se dos relvados a 8 de novembro e não da melhor forma.

O último jogo oficial de Piqué em Camp Nou foi contra o Almeria, a contar para a Liga espanhola. O defesa foi titular, foi substituído e ovacionado aos 85 minutos, e ajudou a equipa a vender por 2-0.

O adeus absoluto aos relvados, como profissional, ficou guardado para Pamplona, na visita ao Osasuna. Piqué ficou no banco, mas ao intervalo decidiu discutir com o árbitro, foi expulso e esse ficará como o derradeiro momento de uma carreira brilhante como futebolista.

"Sempre disse que depois do 'Barça' não haveria nenhuma outra equipa. Assim será. Sábado, será o meu último jogo em Camp Nou. Passarei a ser mais um 'culé' a puxar pela equipa e transmitirei o meu amor pelo 'Barça' aos meus filhos tal como a minha família fez comigo", afirmou Piqué, num vídeo onde misturou imagens da infância e dos momentos que viveu no clube "blaugrana", e ao qual admite voltar no futuro.

Já me conheço. Parto agora, mas voltarei.
Gerard Piqué
Futebolista do FC Barcelona

Piqué fez parte de uma geração de ouro, no Barcelona e na seleção espanhola. Brilhou ao lado de Xavi, Iniesta, Messi e até Cristiano Ronaldo, com quem jogou no Manchester United entre 2004 e 2008. Passou ainda pelo Saragoça em 2006/07.

Um ano para esquecer

A atravessar um período de menor fulgor, com a perda da titularidade no FC Barcelona, son as ordens do antigo colega Xavi Hernandez, também fora dos relvados a vida não tem sido fácil para Piqué.

Divorciou-se da cantora Shakira, de quem tem dois filhos, e foi ainda visado pelo escândalo da divulgação de uns audios em que pedia ao presidente da Federação espanhola de futebol, Luis Rubiales, para facilitar a vida do FC Andorra na terceira divisão, de onde onde o clube detido por Piqué subiu para jogar esta temporada na segunda liga espanhola

Ganhou oito ligas espanholas, sete Taças do Rei, seis Supertaças de Espanha, uma Liga inglesa, uma taça da Liga inglesa, quatro Ligas dos Campeões, três Mundiais de Clubes e, pela seleção de Espanha, foi campeão do Mundo em 2010 e da Europa em 2012.

No horizonte, já há quem veja Piqué na presidência do Barcelona, o clube que sempre sonhou representar e ao qual admite voltar.

"Será presidente do Barça, sem dúvida. (Piqué) possui três condições para iso: está no clube há 25 anos, conhece o mundo do futebol pelo lado dos jogadores e conhece a indústria do desporto pelo lado do empresrio. Tenho a certeza que ele pode ser um grande presidente do Barcelona", afirmou Javier Tebas, o presidente da Liga de Futebol de Espanha, em declarações à Rádio COPE.

As explicações de Xavi

Em conferência de imprensa de antevisão da receção ao Almeria, o treinador Xavi Hernández colocou a prioridade na conquista dos "três pontos para pressionar o Real Madrid e manter a boa dinâmica na Liga", mas reconheceu também que "será um jogo especial devido à despedida de Piqué, que merece todos os elogios".

"Tive a sorte de ser seu colega de equipa e treinador. As circunstâncias adversas levaram-no a decidir partir. Eu passei por uma situação parecida e é normal dar um passo ao lado. Tinha contrato e decidir deixa-lo é um gesto de grandeza. É uma lenda do clube e merece ser reconhecido como tal", afirmou Xavi.

O treinador revelou ter tido uma conversa com Piqué no verão, comunicando-lhe as suas "intenções" enquanto treinador. "Foi um dos dias mais difíceis da da minha carreira de treinador e agora também. Foi meu colega. Passou-se com todos nós. Quando chega o momento em que não te sentes tão útil, não é fácil gerir. Ficamos a sabe-lo esta semana", revelou o treinador, que inda vai decidir se dá a titularidade a Piqué neste jogo especial.

No dia em que anunciou o adeus, Gerard Piqué somava 768 jogos desde que se estreou no futebol sénior, dos quais 666 disputados por clubes e 102 pela seleção espanhola. Embora defesa, celebrou 62 golos, dos quais cinco pela equipa nacional.

Diante do Almeria, Piqué chegou aos 769 jogos oficiais, com Xavi a permitir-lhe ser titular e capitão. Podia ter terminado com 770 jogos oficiais, mas fez-se expulsar diante do Osasuna numa estéril discussão com o árbitro no intervalo do jogo em Pamplona. Um triste adeus.

Outras fontes • Mundo Deportivo, Marca, El País

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Shakira e Piqué confirmam separação

O beijo de Piqué e Sérgio Ramos

Piqué no Barcelona até aos 35 anos