Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Piqué insiste no direito ao voto catalão mas recusa assumir independência

Piqué insiste no direito ao voto catalão mas recusa assumir independência
Tamanho do texto Aa Aa

O futebolista catalão Gerard Piqué voltou a defender o direito ao voto na Catalunha três dias depois de ter desafiado o governo espanhol, participando no controverso referendo da independência, e dois após ter sido recebido com vaias no treino da seleção de Espanha.


Determinado nos seus ideais, Piqué jogou ainda assim à defesa quando confrontado esta quarta-feira, em conferência de imprensa, com a pergunta se se considera independentista para não perder seguidores. Mas sempre defendeu o direito de um independentista catalão em poder jogar na seleção espanhola.

“Essa é a pergunta que vale milhões e obviamente não vou responder (…). A minha postura não é incongruente. Vamos ao extremo, que não é o meu caso: para mim, um independentista poderia jogar na seleção espanhola porque não existe seleção catalã e um independentista não tem nada contra a Espanha (…). Creio que Espanha e Catalunha são como o filho que chega aos 18 anos e quer sair de casa”, defendeu o jogador do Barcelona.

Gerard Piqué está integrado nos trabalhos da seleção espanhola para os jogos de sexta-feira com a Albânia, em Alicante, e três dias depois em Israel, que fecham a fase de grupos da qualificação para o Mundial de 2018. O catalão garante estar comprometido com os objetivos da Espanha. Pelo menos no que toca ao futebol.