Futuro avião de combate europeu avança e deve levantar voo em 2027

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
Protótipo em tamanho real do Futuro Sistema de Combate Aéreo europeu
Protótipo em tamanho real do Futuro Sistema de Combate Aéreo europeu   -   Direitos de autor  ERIC PIERMONT/AFP/Arquivo

Alemanha, Espanha e França acordaram o lançamento da segunda fase do projeto militar FCAS, sigla inglesa para Futuro Sistema de Combate Aéreo europeu. O consenso foi alcançado após intensas negociaçõoes, revelou a ministra da Defesa da Alemanha, em comunicado.

O FCAS é o maior projeto de Defesa em curso na União Europeia e requer um investimento global estimado de mais de 100 mil milhões de euros.

O projeto tem vindo a ser preparado já há alguns anos e entrou na primeira fase em 2020. Agora vai iniciar a segunda, que estará orçamentada em 3,5 mil milhões de euros, num investimento a ser partilhado pelos três países envolvidos.

O objetivo é criar um avião de combate europeu, um jato de sexta geração da família dos drones, pilotado à distância, para substituir em 2040 os atuais caças Tufão, EF-18 e Rafale, que integram, respetivamente, as forças aéreas de Alemanha, Espanha e França.

Nas redes sociais, Christine Lambrecht enalteceu o acordo agora alcançado escrevendo estar "a caminho da força aérea do futuro na Europa". "É mais uma vez evidente que somente juntos poderemos superar os atuais enormes desafios", salientou a ministra alemã.

"O acordo político para os FCAS é um enorme passo e, em especial nestes tempos, um sinal importante da excelente cooperação entre França, Alemanha e Espanha", acrescentou, considerando Lambrecht que este novo avião irá "reforçar a capacidade militar europeia e assegurar conhecimento para a indústria europeia."