Chega ao fim a era Ikarus na capital húngara

Autocarro Ikarus 260 em Budapeste
Autocarro Ikarus 260 em Budapeste Direitos de autor Frame
Direitos de autor Frame
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Budapeste vê partir os autocarros conhecidos por Ikarus 260, após mais de meio século a atravessar as ruas da cidade.

PUBLICIDADE

É o desaparecimento de mais um símbolo da era soviética na capital húngara. Budapeste vê partir os autocarros conhecidos por Ikarus 260, desenvolvidos por László Finta e introduzido em 1967. 

Após mais de meio século a atravessar as estradas da cidade cala-se o som de um motor a diesel que fazia parte da música orquestrada pela cidade.

"A Ikarus é um símbolo da Hungria. Era uma das maiores fábricas de autocarros da Europa, exportámos muito para o antigo Bloco de Leste mas, mesmo assim, não era suficiente para a Rússia".
István Tóth
Engenheiro de transportes

Um ícone, que se reforma para dar lugar a outros autocarros, mais modernos, mas que fica para a história dos transportes a nível mundial. Ikarus chegou a ser o quarto maior fabricante mundial de autocarros que atravessaram o Atlântico e percorreram mesmo as ruas de países como os EUA.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Orbán na abertura da campanha para as europeias do Fidesz: "O que Bruxelas está a fazer é brincar com o fogo"

Oposição na Hungria apela à realização de eleições antecipadas

Hungria recusa prisão domiciliária para ativista antifascista italiana