China está a viver o seu pior surto de Covid-19

Exposição de medicamentos contra a Covid-19 na China
Exposição de medicamentos contra a Covid-19 na China Direitos de autor STR/AFP or licensors
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Não há dados sobre a pandemia na China, mas os hospitais sobrelotados e as filas nas morgues revelam que o país vive o seu pior surto de Covid-19

PUBLICIDADE

A China está a sofrer o pior surto de Covid-19, apenas algumas semanas após o levantamento das principais restrições da controversa política de Covid zero.

Os hospitais estão sobrelotados, os médicos não têm mãos a medir, trabalhadores de saúde estão exaustos e há um número crescente de infeções e mortes.

Para aliviar a tensão nos hospitais de cidades como Pequim, o governo chinês enviou centenas de médicos e enfermeiros de províncias menos afetadas.

Esta é a primeira vez que este reforço é feito para auxiliar os hospitais, em três anos de pandemia.

A escassa informação que chega do Império do Meio sobre a magnitude do surto tem suscitado críticas por parte da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de governos como os Estados Unidos.

Sem dados concretos, os peritos arriscam cálculos de que 800 milhões de chineses contraiam a doença este inverno e alguns estudos preveem a morte de pelo menos um milhão de pessoas vítimas de COVID até ao final de 2023.

Não se conhecem os dados sobre a mortalidade até agora, mas há imagens que mostram as longas filas de espera nas morgues e crematórios, sobretudo na região de Pequim.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

China suprime obrigatoriedade de quarentena para quem chega ao país

China responde à investigação da UE sobre os subsídios às indústrias verdes

População da China diminui pelo segundo ano consecutivo