EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Zelenskyy visita o Reino Unido

Volodymyr Zelenskyy
Volodymyr Zelenskyy Direitos de autor Efrem Lukatsky/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Efrem Lukatsky/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente vai encontrar-se com o primeiro-ministro britânico, dirigir-se ao parlamento e visitar as tropas ucranianas em formação

PUBLICIDADE

O presidente ucraniano chegou esta quarta-feira a Londres. É a segunda visita de Volodymyr Zelenskyy ao estrangeiro, e a primeira ao Reino Unido, desde o início da invasão da Rússia.

A visita acontece pouco depois do Reino Unido anunciar que vai treinar pilotos ucranianos em “caças de combate da NATO".

Segundo as informações avançadas pelo governo britânico, Zelenskyy vai encontrar-se com o primeiro-ministro britânico Rishi Sunak, dirigir-se ao parlamento e visitar as tropas ucranianas em formação.

O Rei Carlos III também receberá o presidente em audiência no Palácio de Buckingham.

Através de um comunicado, Downing Street revelou que "os líderes discutirão uma abordagem em duas vertentes do apoio britânico à Ucrânia, começando com um aumento imediato dos fornecimentos militares para ajudar a combater a ofensiva de primavera da Rússia, e construindo um apoio a longo prazo".

O documento destaca também que Sunak irá "oferecer-se para reforçar a oferta de formação das tropas ucranianas no Reino Unido. "Esta formação permitirá aos pilotos serem capazes de pilotar aviões de caça sofisticados da NATO", tal como solicitado por Kiev.

Mais de 10 mil tropas ucranianas já foram treinadas em bases no Reino Unido. Alguns militares da Ucrânia tiveram formação sobre tanques Challenger 2, que a o governo britânico está a enviar para o campo de batalha.

O maior aliado de Kiev

O Reino Unido é um dos mais fortes aliados de Kiev, tendo fornecido 2,3 mil milhões de libras (2,5 mil milhões de euros) em ajuda militar no ano passado. O governo de Londres comprometeu-se a manter esse nível de ajuda, o segundo mais elevado do mundo depois dos Estados Unidos, em 2023.

O antigo primeiro-ministro Boris Johnson foi o primeiro líder de um país do G7 a visitar Kiev. Fez três visitas até sair de Downing Street em setembro, e antes de regressar recentemente para uma visita privada.

O seu sucessor Rishi Sunak visitou a capital ucraniana em meados de novembro, onde assegurou o apoio britânico "até a Ucrânia ganhar".

Embora tenha concordado em entregar 14 tanques Challenger 2, o primeiro-ministro britânico tem estado relutante em entregar caças de combate. Esta semana, disse que em causa estão "meses" ou mesmo "anos" de treino para pilotos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Combates mais intensos no leste da Ucrânia

Afinal, Nigel Farage vai concorrer às eleições no Reino Unido

William apareceu sem Kate na "Garden Party" de verão do Palácio de Buckingham