EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Rússia avança lentamente na região de Bakhmut, no leste da Ucrânia

Soldado ucraniano a carregar um lançador de foguetes
Soldado ucraniano a carregar um lançador de foguetes Direitos de autor Roman Chop/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Roman Chop/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Rússia avança lenta, mas seguramente, na região de Bakhmut. Residentes de Chasiv Yar começam a partir. Zelenskyy reconhece que a situação é difícil

PUBLICIDADE

A Rússia afirma estar a ganhar terreno perto da cidade ucraniana de Bakhmut - embora lentamente.

Está certamente a infligir estragos em ataques constantes nesta área e em outras posições no leste da Ucrânia.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, chamou Bakhmut a "nossa fortaleza", mas os civis da cidade vizinha de Chasiv Yar já estão a sair. Um míni autocarro vai buscar aqueles que querem partir.

Lubov, uma residente, afirma ao deixar a localidade: "Os bombardeamentos são assustadores, temos de fugir. Eu quero ver a minha neta que vive no sítio para onde vamos, Lviv. Esperamos que o exército ucraniano lute por nós e derrote os russos. E depois, é claro, que voltaremos. "

O primeiro-ministro sueco Ulf Kristersson esteve em Kiev na quarta-feira, prometendo apoio à Ucrânia, mas advertiu que a futura ajuda militar teria de ser equilibrada com as necessidades de defesa da própria Suécia.

Mais tarde, o presidente Zelenskyy admitiu que a situação na direção de Bakhmut é neste momento a mais difícil, mas que as tropas estão firmes.

Entretanto, na cidade de Pokrovsk, na região de Dontesk, três civis foram mortos e cerca de uma dúzia de outros feridos após bombardeamentos russos num bloco de apartamentos de 5 andares.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia deve falhar objetivo de conquistar Bakhmut até 24 de fevereiro

Soldados ucranianos na linha da frente: quando não há vida além da guerra

Gripen: O avião de combate sueco que pode fazer a diferença na Ucrânia