EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Rússia deve falhar objetivo de conquistar Bakhmut até 24 de fevereiro

Funeral de um oficial ucraniano morto em Bakhmut
Funeral de um oficial ucraniano morto em Bakhmut Direitos de autor Emilio Morenatti/AP
Direitos de autor Emilio Morenatti/AP
De  Oleksandra Vakulina
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As forças russas pretendem conquistar esta cidade até ao primeiro aniversário da invasão da Ucrânia, mas este parece um objetivo difícil de atingir.

PUBLICIDADE

Altos funcionários ucranianos declararam que as forças russas pretendem capturar Bakhmut até ao primeiro aniversário da invasão da Ucrânia, a 24 de fevereiro.

Mas isto - de acordo com o Instituto para o Estudo da Guerra - exigiria uma taxa de avanço russo significativamente mais elevada do que tudo o que se viu durante muitos meses.

O líder do Grupo Wagner, Evgueni Prigozhin, declarou recentemente que espera que os seus combatentes cerquem Bakhmut até março ou abril. As avaliações pragmáticas de Prigozhin sobre os avanços russos na área de Bakhmut têm estado geralmente mais próximas das realidades táticas do que as avaliações que preveem um rápido avanço russo, nota o grupo de reflexão.

As forças russas não parecem estar a acelerar o seu ritmo de avanço em torno de Bakhmut e é pouco provável que consigam atingir este objetivo a 24 de fevereiro.

As forças ucranianas poderiam sempre decidir que os custos associados à conquista de Bakhmut são demasiado elevados e retirar-se voluntariamente da cidade, embora as forças e líderes ucranianos continuem a indicar que pretendem manter Bakhmut.

O Ministério da Defesa do Reino Unido divulgou a sua estimativa, afirmando que o Ministério da Defesa russo e as forças militares privadas contratadas sofreram provavelmente até 200 mil baixas desde o início da invasão em larga escala da Ucrânia. Isto inclui, provavelmente, cerca de 40 a 60 mil mortos.

Relatório do Ministério da Defesa britânico

As forças do Wagner destacaram um grande número de condenados-recrutados. Estes, provavelmente, sofreram uma taxa de baixas de até 50%. Pelos padrões modernos, estes números representam uma elevada proporção de pessoal morto em comparação com os feridos. Isto deve-se, quase de certeza ,a uma prestação médica extremamente rudimentar em grande parte da força.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia acusada de "espantoso cinismo" na ONU por violar Acordos de Minsk

Rússia avança lentamente na região de Bakhmut, no leste da Ucrânia

Ataque no Daguestão faz pelo menos seis mortos e 12 feridos