EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Serviços secretos da Suécia encaram a Rússia como a maior ameaça à segurança do país

Invasão da Ucrânia eleva o nível de ameaça para o "mais grave" desde a Guerra Fria
Invasão da Ucrânia eleva o nível de ameaça para o "mais grave" desde a Guerra Fria Direitos de autor Evan Vucci/AP
Direitos de autor Evan Vucci/AP
De  Patricia Tavares
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Num alerta apontaram para uma Rússia mais agressiva e para um aumento do extremismo.

PUBLICIDADE

Os serviços secretos da Suécia encaram agora a Rússia como a maior ameaça à segurança do país. Num alerta, os serviços conhecidos como SÄPO, apontaram para uma Rússia mais agressiva e para um aumento do extremismo. O aviso surge depois de um alerta anterior das Forças Armadas, classificando a ameaça atual como "a mais grave" desde a Guerra Fria.

As preocupações com a Rússia estiveram no centro da cimeira dos chamados "Nove de Bucareste", na Polónia - os nove países do centro e do leste europeu que integram a NATO. No âmbito de uma viagem de três dias à Europa, o Presidente dos EUA, Joe Biden, reafirmou as garantias de apoio à segurança deste países.

O Artigo 5º é um compromisso sagrado que os Estados Unidos assumiram. Defenderemos cada centímetro da NATO.
Joe Biden
Presidente dos Estados Unidos

O apoio à Ucrânia e à NATO foi a principal missão de Joe Biden na Europa. Biden concluiu a viagem na esperança de ter convencido os aliados europeus do empenho norte-americano, mas enfrenta críticas dos republicanos sobre os custos deste envolvimento da parte dos Estados Unidos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O futuro da Europa: dos combustíveis fósseis à dependência dos metais?

ABBA World, uma nova exposição em Malmö

Suécia passa a permitir mudança de género a partir dos 16 anos