Avião russo bombardeia a cidade russa de Belgorod

Local onde caiu a bomba russa, na cidade russa de Belgorod
Local onde caiu a bomba russa, na cidade russa de Belgorod Direitos de autor Telegram Channel of Belgorod Region Governor Vyacheslav Gladkov via AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Ministério da Defesa russo diz que um SU-34 deixou cair acidentalmente as munições sobre a cidade de Belgororod e que foi aberto um inquérito

PUBLICIDADE

Um avião de combate russo bombardeou acidentalmente a cidade de Belgorod, perto da fronteira com a Ucrânia.

A explosão feriu pelo menos duas pessoas e deixou uma enorme cratera com cerca de 20 metros de largura no centro da cidade.

Segundo o Ministério da Defesa russo um caça SU-34 descarregou acidentalmente as munições que transportava sobre a cidade russa e está em curso uma investigação.

Belgorod é uma cidade de 370 mil habitantes, a 40 quilómetro da fronteira com a Ucrânia. É sobrevoada diariamente por jatos russos e já foi atacada várias vezes desde o início da guerra na Ucrânia; razões suficientes para que os seus habitantes vivam em permanente sobressalto.

Segundo o governador da região, Vyacheslav Gladkov, já foram mortas 30 pessoas e mais de 90 ficaram feridas, em bombardeamentos na região desde o início da invasão russa da Ucrânia.

Em outubro de 2022, um SU-34 caiu num edifício residencial na cidade de Yeysk, no sul da Rússia, também perto da fronteira com a Ucrânia, matando 16 pessoas, incluindo várias crianças.

Em julho de 2022, Gladkov disse que as explosões perto do centro de Belgorod tinham matado pelo menos quatro pessoas e ferido outras quatro. O exército russo alegou mais tarde ter abatido três mísseis ucranianos lançados contra a cidade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque na cidade russa de Belgorod provoca 4 mortos

Ucrânia acusada de atacar pela primeira vez um alvo em território da Rússia

Avdiivka, cidade fantasma na região de Donetsk