Mais tanques e formação para as tropas ucranianas

Jens Stoltenberg
Jens Stoltenberg Direitos de autor ANDRE PAIN/AFP or licensors
Direitos de autor ANDRE PAIN/AFP or licensors
De  Euronews com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Grupo de Contacto para a Defesa da Ucrânia garantiu o apoio inabalável às forças de Kiev

PUBLICIDADE

Os Estados Unidos disseram que em breve começarão a treinar tropas ucranianas para usar os seus tanques Abrams, e a Alemanha anunciou um acordo para organizar um centro de reparação de tanques na Polónia.

Estas são duas das medidas que saíram da reunião do Grupo de Contacto para a Defesa da Ucrânia, na base aérea de Ramstein.

Os cerca de 50 países que fazem parte do principal fórum internacional de apoio às forças de Kiev garantiram o apoio inabalável à Ucrânia e à ambição do país entrar na Nato, mas voltaram a sublinhar que o foco imediato é o campo de batalha.

A reunião em Ramstein provocou a ira de Moscovo contra os países ocidentais.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que a iniciativa "confirma a participação direta [desses países] no conflito e a participação no planeamento de operações militares".

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, também acusou a NATO de tentar "absorver e arrastar a Ucrânia para aliança", o que, segundo ele, demonstra que a Rússia tinha razão ao "lançar esta operação", em fevereiro de 2022, para garantir sua segurança.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bloqueio no acordo da UE sobre fornecimento de munições à Ucrânia

Reunião da NATO vai abordar o pedido de adesão da Ucrânia

Ataques russos na Ucrânia fazem pelo menos oito mortos