Ataques russos "sem precedentes" contra a Ucrânia travados por sistema antimísseis Patriot

A cidade de Kiev, 18 de maio de 2023
A cidade de Kiev, 18 de maio de 2023 Direitos de autor GENYA SAVILOV/AFP or licensors
Direitos de autor GENYA SAVILOV/AFP or licensors
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Kiev voltou a acordar com destroços de mísseis russos nas ruas. Ucrânia afirma ter abatido 29 de 30 mísseis russos lançados contra vários alvos no país

PUBLICIDADE

Acordar depois de uma noite de pesadelo e encontrar destroços de mísseis russos nas ruas é cada vez mais comum em Kiev. A capital ucraniana sofreu o nono bombardeamento russo deste mês durante a noite. A Rússia lançou 30 mísseis contra vários alvos em todo o país e a Ucrânia afirma ter abatido 29. O presidente da Câmara de Kiev, Vitali Klitschko, informou através da sua conta no Telegram que não havia registo de vítimas ou pedidos de assistência médica.

De acordo com as autoridades ucranianas, esta vaga de ataques russos é "sem precedentes", "pela sua potência, intensidade e variedade" de mísseis utilizados. 

Mas enquanto Kiev parece ter blindado os seus céus graças ao sistema antimíssil Patriot, outras cidades do país não dispõem desta proteção sofisticada. Uma pessoa morreu no porto de Odessa em consequência de bombardeamentos russo. 

O recrudescimento dos ataques aéreos russos surge no contexto de rumores de uma contraofensiva ucraniana iminente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Milícia anti-Kremlin reclama ataques em território russo

Ataques russos na Ucrânia fazem pelo menos oito mortos

Pentágono promete envio imediato de armas à Ucrânia, se financiamento for aprovado