EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Aliados prometem 60 mil milhões de euros para a reconstrução da Ucrânia

Aliados prometem 60 mil milhões de euros à Ucrânia
Aliados prometem 60 mil milhões de euros à Ucrânia Direitos de autor Kirsty Wigglesworth/AP
Direitos de autor Kirsty Wigglesworth/AP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Primeiro-ministro ucraniano sublinha que terá de ser a Rússia a pagar

PUBLICIDADE

A Conferência para a Recuperação da Ucrânia, em Londres, chegou ao fim com a angariação de sessenta mil milhões de euros para a reconstrução do país, dos quais cinquenta mil milhões sob a forma de empréstimos e subvenções da União Europeia.

Uma soma distante dos perto de 400 mil milhões que o Banco Mundial diz serem necessários, mas a diplomacia britânica sublinha que nem era esse o objetivo da Conferência.

James Cleverly afirmou que não tinham por objetivo realizar uma conferência de doadores, no entanto não deixou de se congratular pela soma atingida, agradecendo em particular à UE pelo apoio orçamental à Ucrânia nos próximos três anos.

Denys Shmygal, primeiro-ministro ucraniano, avisou que terá de ser a Rússia a pagar a destruição causada:

"Os nossos parceiros apoiam a ideia de utilizar os ativos russos congelados para a reconstrução da Ucrânia. É sobre isso que temos vindo a falar no último ano. A Rússia tem de pagar por toda esta destruição, por todas as tragédias que cometeu e está a cometer na Ucrânia".

Apesar das promessas de Kiev e dos aliados, ainda há uma longa batalha jurídica pela frente para poder usar os bens congelados à Rússia. Na Ucrânia, não há tempo a perder mas a guerra também não tem fim à vista e a conta a pagar pela reconstrução não pára de aumentar.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Estado da União": reforço financeiro, incluindo para ajudar Ucrânia

Reino Unido anuncia a criação do primeiro "Instituto de Segurança de IA" do mundo

Guerra na Ucrânia: dez mil pessoas obrigadas a abandonar Kharkiv