MSF acusa Grécia de fazer expulsões abusivas de migrantes

Barco com migrantes
Barco com migrantes Direitos de autor AP Photo/Emrah Gurel
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O relatório dos Médicos sem Fronteiras reúne informações recolhidas pelas equipas da organização nas ilhas de Lesbos e Samos, de agosto de 2021 a julho de 2023.

PUBLICIDADE

Os Médicos Sem Fronteiras (MSF ) acusam a Grécia de expulsar migrantes de forma abusiva. "Espancados, revistados e reenviados para o mar", é assim que são recebidos no país, segundo testemunhos recolhidos pela organização humanitária e revelados num relatório divulgado esta quinta-feira.

O documento “À vista de todos: o custo humano das políticas de migração e práticas violentas nas fronteiras marítimas gregas” reúne informações recolhidas pelas equipas dos Médicos sem Fronteiras nas ilhas de Lesbos e Samos de agosto de 2021 a julho de 2023.

Os refugiados, migrantes e requerentes de asilo descrevem que são intercetados por indivíduos com uniforme ou por homens não identificados e sujeitos a tratamentos degradantes e violentos.

Algumas pessoas relataram que os seus pertences foram confiscados, incluindo telemóveis, dinheiro e medicamentos, antes de serem forçadas a entrar em barcos, levadas de volta para o mar, transferidas para jangadas salva-vidas e depois deixadas à deriva.

“Pedimos ao governo grego e aos líderes europeus que tomem medidas imediatas para garantir que as pessoas que procuram proteção na Grécia sejam tratadas com humanidade e dignidade”, disse o presidente internacional da MSF, Christos Christou.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Governo grego implementa novas medidas para combater preços elevados

Buscas continuam após trágico naufrágio

Polónia prolonga direito de residência a refugiados ucranianos