EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Blinken não será recebido por Erdogan em Ancara

Antony Blinken
Antony Blinken Direitos de autor JONATHAN ERNST/AFP
Direitos de autor JONATHAN ERNST/AFP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Secretário de Estado norte-americano chegou à Turquia depois de visita surpresa ao Iraque

PUBLICIDADE

O secretário de Estado norte-americano está na Turquia para uma visita destinada a tentar apaziguar a ira de um dos aliados mais estratégicos, mas também mais difíceis, dos Estados Unidos, em plena guerra na Faixa de Gaza.

A deslocação de Antony Blinken a Ancara acontece num contexto de manifestações nas ruas turcas contra Israel e o Ocidente. O chefe da diplomacia norte-americana será recebido pelo homólogo turco, mas não pelo presidente Recep Tayyip Erdogan, que decidiu ausentar-se esta segunda-feira de Ancara.

Blinken fez antes uma visita surpresa ao Iraque, outro parceiro no Médio Oriente.

Antony Blinken, secretário de Estado norte-americano:"Estamos a trabalhar arduamente para evitar uma escalada no conflito em Gaza, para que não se espalhe a outros lugares, seja aqui ou noutra parte da região. É importante que, à medida que nos empenhamos na busca por uma pausa humanitária, possa avançar a perspetiva de recuperar os reféns. E também pode avançar outras coisas nas quais estamos empenhados."

Antes de passar pelo Iraque, Blinken esteve reunido com o presidente da Autoridade Palestiniana em Ramallah. O secretário de Estado norte-americano sugeriu que Mahmud Abbas poderá ter um "papel central" num governo pós-Hamas em Gaza.

Face a Antony Blinken, Abbas denunciou uma "guerra de genocídio" conduzida segundo ele por Israel na Faixa de Gaza.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Youtuber Diamond Tema deixa a Turquia após ameaças de prisão

Líderes dos rivais regionais Grécia e Turquia reúnem-se para estreitar relações

Responsáveis da discoteca que ardeu em Istambul detidos para interrogatório