EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Estados Unidos vetam projeto para ONU reconhecer Palestina como membro pleno

Doze países votaram a favor do projeto de resolução no Conselho de Segurança da ONU
Doze países votaram a favor do projeto de resolução no Conselho de Segurança da ONU Direitos de autor Craig Ruttle/Copyright The AP 2024
Direitos de autor Craig Ruttle/Copyright The AP 2024
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Voto dos EUA foi o único contra o projeto de resolução apresentado pela Argélia.

PUBLICIDADE

Os Estados Unidos fizeram uso do veto numa votação no Conselho de Segurança sobre o pedido da Palestina para ingressar na ONU como um Estado de pleno direito, uma hipótese rejeitada por Israel.

O projeto de resolução apresentado pela Argélia, que recomendava à Assembleia-Geral "que o Estado da Palestina seja admitido como membro das Nações Unidas", obteve 12 votos a favor, um contra e duas abstenções.

A Autoridade Palestiniana criticou o veto dos Estados Unidos, considerando que é uma "agressão flagrante" que empurra o Médio Oriente para a "beira do abismo".

"Esta política americana agressiva para a Palestina, seu povo e direitos legítimos representa uma agressão flagrante ao direito internacional e uma incitação para que continue a guerra genocida contra o nosso povo [...] que levam à região ainda mais para a beira do abismo", declarou o gabinete do presidente Mahmud Abbas em comunicado.

Este veto "revela as contradições da política americana que pretende, por um lado, apoiar a solução de dois Estados, mas por outro, impedir a aplicação desta solução" na ONU, lê-se na mesma nota.

O gabinete de Abbas agradece aos países que apoiaram a adesão plena dos Territórios Palestinianos à ONU.

"O mundo está unido pelos valores da verdade, da justiça, da liberdade e da paz que representam a causa palestina", destacou a Autoridade Palestina, que exerce competências limitadas na Cisjordânia ocupada.

O vice-embaixador dos Estados Unidos, Robert Wood, declarou perante o Conselho de Segurança da ONU que o veto "não reflete uma oposição ao Estado palestiniano, mas é um reconhecimento que virá somente das negociações diretas entre as partes."

"Os Estados Unidos continuam a apoiar firmemente a solução dos dois Estados", afirmou o diplomata.

Esta é a segunda tentativa da Palestina de adesão como membro pleno nas Nações Unidas. A votação ocorreu em plena guerra na Faixa de Gaza, que opõe há mais de seis meses Israel e o Hamas, e que ameaça alastrar-se a outras regiões no Médio Oriente e envolver o Irão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Borrell adverte para guerra regional no Médio Oriente

Ataques israelitas a campos de refugiados em Gaza fazem vários mortos e feridos

Israel confirma ter matado o "número três" do Hamas em ataque na Faixa de Gaza