EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Apple não conseguiu empolgar

Apple não conseguiu empolgar
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A montanha pariu um rato. O novo lançamento da Apple não animou os investidores. A multinacional norte-americana de Cupertino não conseguiu

PUBLICIDADE

A montanha pariu um rato. O novo lançamento da Apple não animou os investidores. A multinacional norte-americana de Cupertino não conseguiu surpreender pela inovação e deixou decepção até mesmo entre os mais fanáticos.

A Apple revelou a nova Apple TV com o assistente pessoal Siri que responde a comandos de voz, o novo tablet iPad Pro, que tem agora um ecrã de 12,9 polegadas, e iPhones que detectam a pressão do toque – novidades que desapontaram muitos comentadores e investidores, apesar do entusiasmo do chefe-executivo da empresa, Tim Cook.

Os lucros das vendas do iPhone representam 67% do total dos resultados da multinacional. O iPhone 6 vendeu 74,5 milhões de unidades em três meses, contra 47,8 milhões para o iPhone 5 durante o mesmo período de 2013. Este crescimento permitiu à Apple recuperar o primeiro lugar que a Google lhe tinha roubado em 2014.

As novas versões 6S e 6S Plus da iPhone, são do mesmo tamanho que as versões anteriores, mas vêm com uma câmera melhor, chips mais rápidos , novas cores e a tecnologia “Toque 3D” sensível à pressão de toque.

Segundo a Apple, o novo tablet permite ter duas apps abertas em simultâneo. O ecrã TFT tem 5.6 milhões de píxeis e um refresh rate variável. O ecrã de maior dimensão permite escrever melhor.

Para além do ecrã, o iPadPro quer convencer com o processador A9X e o sistema operativo iOS 9. O tablet tem a espessura de 6,9 mm, sistema de áudio com quatro colunas e uma autonomia de 10 horas, de acordo com as promessas da marca.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novo indício de que o BCE poderá vir a reduzir as taxas de juro na reunião de junho

O que está em alta e o que não está para as viagens e o turismo este ano?

Comissário europeu para a Economia sem arrependimentos apesar da reação negativa ao Pacto Ecológico