EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Rússia impõe novo corte de 10 por cento na despesa federal

Rússia impõe novo corte de 10 por cento na despesa federal
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A forte queda do preço do petróleo (cerca de 30 dólares/ barril) levou a Rússia a decretar um corte na despesa federal na ordem dos 10 por cento.

PUBLICIDADE

A forte queda do preço do petróleo (cerca de 30 dólares/ barril) levou a Rússia a decretar um corte na despesa federal na ordem dos 10 por cento. O orçamento federal aprovado em outubro previa uma despesa na ordem dos 15,8 biliões de rublos em 2016, mas face a uma média de preço de 50 dólares por barril de petróleo.

For the second year in a row: Russia to sequester its budget by 10% https://t.co/5GNSl1gQNP 2016 just started pic.twitter.com/2t1uM548Zt

— Ryskeldi Satke (@RyskeldiSatke) 12 janeiro 2016

(Pelo segundo ano consecutivo, a Rússia vai tirar do seu orçamento cerca de 10 por cento)

A medida já havia sido imposta no ano passado, junto de alguns departamentos do Governo, e volta agora a repetir-se. Aprovados em meados de dezembro, mas ainda dependentes das propostas dos vários departamentos, os cortes não deverão incluir, porém, as pensões e os salários dos funcionários públicos russos, revelaram fontes do Kremlin à Reuters.

Na segunda-feira, a Roscosmos, a agência espacial russa, já havia admitido, por exemplo, um corte de 30 mil milhões de rublos (363 milhões de euros) na assistência à ISS, a Estação Espacial Internacional, através do Programa Espacial Federal.

Russia cuts spending on servicing ISS by $400 million — media https://t.co/oBXi2H11Xz

— TASS (@tassagency_en) 11 janeiro 2016

Rússia corta despesas na assistência à ISS em 400 milhões de dólares)

É esperado que os cortes estatais a serem decididos a 15 de janeiro permitam à Rússia poupar cerca de 700 mil milhões de rublos – cerca de 8,5 mil milhões de euros.

Sanctions impact on Russia to be longer term, U.S. says https://t.co/Y1ZROmFsd9

— Reuters Top News (@Reuters) 12 janeiro 2016

(O impacto das sanções na Rússia será de longo prazo, adiantam os Estados Unidos)

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alternativa ao lítio: Pode o manganésio substituir as baterias de lítio dos veículos elétricos?

Banco Central Europeu corta taxas de juro em linha com as expetativas do mercado

Riqueza das nações: o fosso cada vez maior entre ricos e pobres na Europa