EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Alemanha: Nova queixa contra política do BCE

Alemanha: Nova queixa contra política do BCE
Direitos de autor 
De  Patricia Cardoso com Reuters, Lusa, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na Alemanha, o Tribunal Constitucional volta a ser chamado a pronunciar-se sobre a política de compra de ativos do Banco Central Europeu (BCE). No

PUBLICIDADE

Na Alemanha, o Tribunal Constitucional volta a ser chamado a pronunciar-se sobre a política de compra de ativos do Banco Central Europeu (BCE).

No passado dia 12 de maio, um grupo de empresários e economistas apresentou uma queixa para militar a ação do BCE. Os queixosos alegam que o programa de compra de dívida das empresas, a partir de junho, tem “riscos imprevisíveis”, é discriminatória para as empresas que não são abrangidas e distorce os mecanismos do mercado.

GERMAN CONSTITUTIONAL COURT SPOKESMAN CONFIRMS IT HAS RECEIVED COMPLAINT AGAINST ECB MONETARY POLICY

— MineForNothing (@minefornothing) 17 de maio de 2016

A ação do BCE já tinha originado queixas no passado, mas até agora nunca tiveram sucesso.

Atualmente, o BCE compra 80 mil milhões de euros de ativos por mês para fazer subir a inflação e relançar a economia.

Muitos políticos alemães, incluindo o ministro das Finanças, Wolfgang Schaüble, consideram que as baixas taxas de juro penalizam as poupanças e as pensões dos alemães.

Mas ao mesmo tempo, as empresas alemãs beneficiam as taxas de juro baixas e uma cotação baixa do euro, o que fomenta as exportações.

Face às críticas, o presidente do Bundesbank sai em defesa do BCE. Jens Weidmann, que nem sempre está de acordo com o Mario Draghi, reconhece que algumas medidas estão na linha entre a política monetária e a política fiscal, da competência dos governos, mas alerta para a importância de manter a independência do Banco Central.

El presidente del Bundesbank, Jens Weidmann, defiende la independencia del Banco Central Europeo https://t.co/KnuGGsoSlV

— EL PAÍS (@el_pais) 17 de maio de 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alternativa ao lítio: Pode o manganésio substituir as baterias de lítio dos veículos elétricos?

Banco Central Europeu corta taxas de juro em linha com as expetativas do mercado

Riqueza das nações: o fosso cada vez maior entre ricos e pobres na Europa