EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

OCDE revê em baixa as previsões de crescimento da economia mundial

OCDE revê em baixa as previsões de crescimento da economia mundial
Direitos de autor 
De  Euronews com reuters, efe, lusa, publico, negócios
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A economia mundial vai crescer, este ano, ao ritmo mais baixo desde a crise financeira, avisa a OCDE nas novas previsões apresentadas esta quarta-feira.

PUBLICIDADE

A economia mundial vai crescer, este ano, ao ritmo mais baixo desde a crise financeira, avisa a OCDE nas novas previsões apresentadas esta quarta-feira.

A desaceleração no comércio internacional é o principal motivo que leva a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) a prever um crescimento de 2,9% para este ano, menos uma décima do que a estimativa que apresentou em junho e menos duas décimas do que o crescimento do PIB mundial no ano passado.

Sharp slowdown in #trade underlines concerns about robustness of economy & difficulties in exiting low-growth trap https://t.co/fRvznuTIfNpic.twitter.com/1zj04e60UH

— OECD (@OECD) September 21, 2016

Segundo a OCDE, os efeitos negativos do “Brexit” não vão ser sentidos já, com o Reino Unido a crescer este ano 1,8%, mais uma décima do que foi previsto em junho. Mas, em 2017, a previsão é que o PIB britânico avance apenas 1%, metade do que foi anteriormente estimado.

Quanto ao Brasil, a OCDE melhor a perspetiva, antevendo uma contração de 3,3% do PIB, menos 1% do que estimava em junho.

Na zona euro, a previsão é agora que o PIB cresça 1,5%, menos uma décima do que o previsto antes do verão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

BCE mantém as taxas de juro inalteradas, uma vez que o controlo da inflação continua a ser fundamental

O sentimento económico da Alemanha desce mais do que o esperado: A recuperação está em risco?

A reeleição de Trump poderá afetar a economia europeia em 150 mil milhões de euros