EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Alemanha: Governo restringe entrada de refugiados

Alemanha: Governo restringe entrada de refugiados
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Governo alemão adotou, esta quarta-feira, medidas mais restritivas para o acolhimento de refugiados e para acelerar as expulsões dos imigrantes ilegais.

PUBLICIDADE

O Governo alemão adotou, esta quarta-feira, medidas mais restritivas para o acolhimento de refugiados e para acelerar as expulsões dos imigrantes ilegais.

A lei polémica de Berlim permite às autoridades germânicas aceder aos dados dos telemóveis dos requerentes de asilo, em caso de dúvidas sobre a sua identidade.

Em relação aos requerentes de asilo que mentiram sobre a sua identidade, enfrentam agora sanções mais duras como, por exemplo, ficam obrigados a usar uma pulseira eletrónica de modo a que as autoridades saibam sempre, qual o seu paradeiro.

A nova lei aumenta de quatro para dez dias o tempo de retenção dos imigrantes ilegais, considerados potencialmente perigosos pelas autoridades, antes de serem expulso Alemanha.

Angela Merkel pretende assim mostrar, com vista às eleições de setembro, que consegue ser firme depois de o seu Governo ter sido amplamente criticado, mesmo no seio da coligação governamental, por permitir a entrada, no país, de mais de um milhão de migrantes em 2015 e 2016.

As novas medidas surgem num contexto de polémica devido à expulsão de dezenas de requerentes de asilo, provenientes do Afeganistão.

As novas medidas têm ainda de ser aprovadas pelo Parlamento Federal Alemão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Comissário europeu para a Economia sem arrependimentos apesar da reação negativa ao Pacto Ecológico

Comissão Europeia prevê descida da inflação apesar do aumento do preço do petróleo

Habitação na Europa: é maior o número de proprietários ou de arrendatários?