EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Rudy Giuliani elogia Trump por isolar Irão

Rudy Giuliani elogia Trump por isolar Irão
Direitos de autor 
De  João Paulo Godinho
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Iranianos garantem que não se deixam intimidar pelas ameças do presidente dos Estados Unidos.

PUBLICIDADE

A guerra de palavras entre os Estados Unidos e o Irão está a subir de intensidade. A decisão americana de enviar navios de guerra para o Golfo Pérsico vem reforçar a pressão já imposta pelas sanções económicas.

Como resposta, o presidente iraniano, Hassan Rouhani, pede mais poder para o governo conseguir enfrentar a guerra económica movida por Washington.

Em entrevista à euronews, Rudy Giuliani, antigo 'mayor' de Nova Iorque e atual advogado de Donald Trump, defende que o presidente já venceu a guerra económica e que a administração está pronta para o próximo passo.

"Penso que Trump foi extremamente útil em isolar e derrotar economicamente o Irão. Acho que a discussão da guerra surgiu porque havia certas ameaças que iam além da situação económica. E julgo que o presidente americano e o governo queriam que eles percebessem que existe um certo nível além do qual nós não iremos", declarou.

No entanto, o Irão garante que não se deixa intimidar pela postura de Washington. Apesar das condições económicas e sociais cada vez mais difíceis no país, o regime iraniano vincou que as ameaças externas não resultam.

Numa mensagem no Twitter, o ministro dos negócios estrangeiros Javad Zariff afirma que Donald Trump tenta destruir os iranianos, algo que nem Alexandre, o Grande ou Genghis Kahn conseguiram.

Contudo, os números não mentem e o Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê uma contração de 6 por cento do PIB no primeiro trimestre de 2019 e que a inflação se cifrou nos 32 por cento.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Arábia Saudita pede firmeza contra o Irão

Rudy Giuliani critica internacionalismo europeu e defende nacionalismo

Eleições Francesas: vitória da esquerda provoca queda do euro