EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Construtoras automóveis fazem contas aos prejuízos

Construtoras automóveis fazem contas aos prejuízos
Direitos de autor AP
Direitos de autor AP
De  Patricia Tavares
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Fábricas continuam fechadas na China, devido ao coronavírus.

PUBLICIDADE

Construtoras de todo o mundo estão a fazer contas ao prejuízo, já que as fábricas da China continuam fechadas, devido ao surto de coronavírus.

Pelo menos 24 regiões do país disseram às empresas para não retomarem os trabalhos antes do dia 10 de fevereiro o que pode causar perdas na ordem das 350 mil unidades na produção de veículos.

Sim, na Coreia do Sul, houve alguns problemas de produção devido ao impacto na gestão da cadeia logística. Neste momento, na Índia, estamos a avaliar o impacto, mas ainda é cedo. Temos uma cadeia logística mais longa, por isso pode ser que não haja impacto imediato, mas vamos ver.
Manohar Bhat
Kia Motors Índia

Se as fábricas continuarem fechadas até meados de março, a produção poderá cair perto de 1 milhão e 700 mil unidades, no primeiro trimestre.

Algumas construtoras como a Ford Motor e a Fiat Chrysler, estão a pedir aos funcionários que trabalhem em casa, sempre que possível.

A Honda Motor e a francesa Renault prolongaram os prazos de encerramento das fábricas em Wuhan.

A General Motors, a Hyundai Motor e SsangYong Motor suspenderam as operações devido a interrupções no fornecimento.

Todas as empresas dizem que as fábricas vão ficar fechadas até dia 9 de fevereiro. Prazo que poderá ser prolongado se o governo chinês decidir prolongar também o encerramento oficial.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Setor automóvel com fortes quebras na UE

Elon Musk obtém apoio dos acionistas para um pacote salarial de 52 mil milhões de euros

China já reagiu a decisão de União Europeia sobre tarifas nos carros elétricos