EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Nissan mantém a produção no Reino Unido

Nissan mantém a produção no Reino Unido
Direitos de autor AP Photo/David Zalubowski
Direitos de autor AP Photo/David Zalubowski
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Nissan encerra fábricas em Espanha, mas mantém a unidade de produção de Sunderland, no Reino Unido, como o seu centro de produção na Europa.

PUBLICIDADE

A Nissan está a encerrar fábricas em Espanha e na Indonésia, a abandonar o mercado sul-coreano e a retirar a sua marca Datsun da Rússia, como parte de uma estratégia revelada após as primeiras perdas numa década.

A fábrica de Barcelona emprega directamente cerca de 3.000 trabalhadores e cerca de 20.000 outros serão afetados na indústria transformadora, segundo o governo espanhol.

O presidente da Nissan, Makoto Uchida, diz que "foram exploradas todas as possibilidades para a fábrica de Barcelona, mas foi tomada a difícil decisão de prosseguir com as conversações e os preparativos para o seu encerramento".

Os anúncios vêm um dia depois da aliança Nissan-Renault-Mitsubishi anunciar uma nova estratégia com menos modelos, partilha de instalações de produção e aposta nos pontos fortes geográficos e tecnológicos de cada uma das marcas.

Jean-Dominique Senard, presidente do Conselho de Operações da Aliança, justifica: "Actualmente maximizamos o complemento geográfico para cobrir os principais mercados automóveis a nível mundial. A principal área da Nissan é : Japão, China, América do Norte; da Renault: Europa, Rússia, América Latina e Norte de África; da Mitsubishi: Sudeste Asiático e Oceânia".

A Nissan não vai, no entanto, encerrar toda a produção europeia. Makoto Uchida anunciou a manutenção da fábrica britânica de Sunderland, que fabrica os principais modelos.

A fábrica, a maior unidade de produção de automóveis do Reino Unido, emprega cerca de 7.000 pessoas e passará a ser o centro de produção da marca na Europa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Produtores de champanhe votam a favor de colheitas mais pequenas, com vendas em queda

Como a falha global da Microsoft está a afetar as empresas em todo o mundo

Eleições Francesas: vitória da esquerda provoca queda do euro