EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

FMI melhora previsão de crescimento económico global

Euronews
Euronews Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

FMI melhora previsão de crescimento económico global mas para a Zona Euro espera-se um crescimento menor que o previsto em outubro.

PUBLICIDADE

A pandemia de Covid-19 tem repercussões a todos os níveis. Em termos económicos ela faz balançar não só as finanças dos países mas também as projeções de organismos como o Fundo Monetário Internacional. A euronews falou com a economista-chefe do Fundo Monetário Internacional sobre a flutuação das projeções para a economia.

Sasha Vakulina, editora de Economia da Euronews:

O Fundo Monetário Internacional melhorou a previsão de crescimento económico global, para este ano, após a desaceleração desencadeada pelo novo coronavírus em 2020. No que diz respeito ao panorama global as previsões foram revistas alta, este ano deverá haver um crescimento de 5,5%.

Mas na Zona Euro prevê-se um agravamento, em relação às projeções de outubro, ou seja, 4,2%. Qual é a sua opinião sobre a situação na Zona Euro?

Gita Gopinath, economista-chefe do Fundo Monetário Internacional:

Para a Zona Euro prevemos um menor crescimento do que o esperado para 2021, cerca de um por cento menos. E isso reflete-se em duas coisas: 2020 foi um pouco mais forte do que esperávamos, por isso a contração foi menos severa. O que temos é o impacto negativo das medidas de contenção adicionais que tiveram de ser implementadas.

Sasha Vakulina:

Quando olho para as projeções apercebo-me que o crescimento na Zona Euro nem será suficiente para compensar as perdas na região em 2020.

Gita Gopinath:

Está correto. Teremos a Zona Euro a voltar ao nível pré-pandémico apenas em 2022. Portanto, levará mais do que um ano. Agora, em parte isso acontece porque a recuperação é influenciada pelo primeiro trimestre. As medidas de contenção que estão a ser implementadas estão a abrandar a atividade.

Sasha Vakulina:

As múltiplas aprovações de vacinas e o lançamento da vacinação, em alguns países em dezembro, aumentaram as esperanças de um eventual fim da pandemia. Mas, até que ponto é que este processo lento de vacinação, a que temos assistido, poderá atrasar, ainda mais, a recuperação, em comparação com o que acabou de dizer?

Gita Gopinath:

O nosso pressuposto de base para a Zona Euro é que, no final de 2021, será alcançada uma imunidade generalizada devido às inoculações. Mas, se isso não acontecer, e se houver uma desaceleração drástica, então é claro que isso depreciaria as nossas perspetivas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Estado da União": Estímulo económico não deve descontrolar dívida

FMI alerta para aumento das desigualdades

Execução económica "pior" do que as projeções do FMI