EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Festival de Veneza: Histórias da vida real em competição e fora dela

Festival de Veneza: Histórias da vida real em competição e fora dela
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Arranca esta quarta-feira o “Festival de Cinema de Veneza”: http://www.labiennale.org/en/cinema/72nd-festival/line-up/. A septuagésima segunda edição

PUBLICIDADE

Arranca esta quarta-feira o “Festival de Cinema de Veneza”:
http://www.labiennale.org/en/cinema/72nd-festival/line-up/. A septuagésima segunda edição da mostra, que termina no dia 12, começa com o filme “Evereste”, de Baltasar Kormakur. A escolha da película para abrir o certame não é simples, como explica o diretor artístico do festival Alberto Barbera:

“É uma espécie de categoria especial, por isso o filme tem de ser suficientemente espetacular, não muito violento, porque o público da noite de abertura é diferente do do resto do festival, são convidados, representantes das instituições públicas, não se trata de cinéfilos, por isso é preciso encontrar uma combinação de elementos que se aproxime das expectativas do público.”

“Evereste”, uma história verídica, remete-nos para o ano de 1996, quando um grupo de alpinistas tentava escalar o monte Evereste. Uma aventura que acabou em tragédia: oito mortes. O filme chega a Portugal no final de setembro.

Em competição estão “The Danish Girl”, protagonizado por Eddie Redmayne, o vencedor do último Óscar de melhor ator com “A Teoria de Tudo”.

No filme o ator dá vida a Einar Wegener, um dinamarquês que decide transformar-se em Lili Elbe, considerada uma das primeiras pessoas a fazer uma cirurgia de mudança de sexo, no início do século XX. “The Danish Girl” é uma adaptação do romance de 2001 de David Ebershoff sobre a vida deste personagem da vida real.

A película argentina “El Clan”, é também candidata ao Leão de Ouro. O filme é baseado na história de um dos gangues mais célebres da Argentina, os Puccio, que ficou conhecido, em 1980, por sequestrar e matar várias pessoas.

“Este ano, o Festival de Veneza e os filmes em competição são muito mais diversificados do que no passado. Há um pouco de tudo o que dá uma perspetiva mais ampla sobre o cinema, neste momento. Há algumas tramas políticas, alguns filmes franceses mais ligeiros, mais simpáticos, dramas sociais, familiares. Há até um filme de ficção científica, ou seja, o espetro é mais amplo e diversificado do que no passado”, adianta o crítico de cinema Jay Weissberg.

Fora de competição está outra película baseada em factos reais. “Black Mass”, em português “Aliança do Crime”, é protagonizado por Johnny Deep, um mafioso americano, de origem irlandesa, irmão de um senador, que acaba por tornar-se informador do FBI.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica

Realizador alemão Wim Wenders recebe Prémio Lumière em Lyon