EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

George e Amal Clooney em Berlim com refugiados sírios: "nós somos vocês"

George e Amal Clooney em Berlim com refugiados sírios: "nós somos vocês"
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Depois de ter estado em Berlim para apresentar o filme “Hail Cesar”, George Clooney regressou à capital alemã para participar num encontro com

PUBLICIDADE

Depois de ter estado em Berlim para apresentar o filme “Hail Cesar”, George Clooney regressou à capital alemã para participar num encontro com refugiados sírios. O ator fez-se acompanhar pela mulher, advogada de direitos humanos. A família de Amal Clooney é originária do Líbano e deixou país devido à guerra civil nos anos 80 e instalou-se em Inglaterra. George Clooney lembrou que a América é uma terra de refugiados.

“Sou descendente de irlandeses. Na América, há cem anos éramos refugiados. Os irlandeses eram mal tratados e não eram aceites. A América aprendeu a aceitar todas estas ideias. O nosso país é um país de imigrantes mas tem tido tendência a esquecer esse facto. É importante estar aqui e lembrar aos americanos quem somos. Nós somos : vocês.

Durante o encontro, vários refugiados descreveram os horrores porque passaram. Uma sobrevivente síria contou: “O bombardeamento foi indescritível, dos dois lados. Eu sentei-me num canto à espera de morrer. Os meus dois filhos tremiam. Eu abracei-os e disse-lhes que não queria que morressem com medo. A morte é apenas a morte. Disse-lhes apenas que queria morrer baleada e não decapitada”.

Para o ator norte-americano, os Estados Unidos falharam face à tragédia síria.

“Gostamos de nos descrever como o mundo civilizado que ao olhar para as tragédias diz: ‘se tivéssemos sabido, teríamos feito algo’. Mas a realidade é que sabíamos. Essas pessoas não abandonaram o país sem razão. Elas deixaram o país devido a uma tragédia terrível. Pessoas que tinham uma vida normal e que de repente perderam tudo. É fácil falar e esquecer os números colossais desta guerra mas ninguém esquece uma criança sentada no chão, a chorar ao ouvir a mãe dizer que preferia morrer baleada por ser mais rápido”, afirmou Clooney.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica

Realizador alemão Wim Wenders recebe Prémio Lumière em Lyon