EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Filme de Salaviza e Messora sobre índios brasileiros já soma nove prémios

João Salaviza soma mais dois prémios na parceria com Renée Nader Messora
João Salaviza soma mais dois prémios na parceria com Renée Nader Messora Direitos de autor Kaja Maslowski/ Flickr
Direitos de autor Kaja Maslowski/ Flickr
De  Lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

"Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos" junta prémios em Buenos Aires e no Rio de Janeiro ao "Un Cetain Regard" ganho em Cannes

PUBLICIDADE

A longa-metragem “Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos”, de João Salaviza e Renée Nader Messora, foi premiada nos festivais de cinema de Mar del Plata, na Argentina, e Rio de Janeiro, no Brasil.

Segundo um comunicado da produtora Karõ Filmes, o filme foi distinguido, na noite de sábado, com o Prémio Especial do Júri no Festival Internacional de Cine de Mar del Plata, considerado o mais importante festival da América do Sul, depois de, dias antes, ter sido duplamente premiado no Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro (Melhor Realização e Melhor Fotografia).

“Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos”, que teve estreia na última edição do festival de Cannes, já foi exibido em mais de 30 festivais internacionais e recebeu nove prémios.

Venceu, em agosto, o prémio de melhor obra de ficção do Festival de Cinema de Lima, no Peru, e, em maio, o prémio especial do júri da secção 'Un Certain Regard' no Festival de Cannes, além de uma distinção por melhor fotografia.

“Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos” foi rodado durante nove meses, em 16mm, sem equipa, na aldeia Pedra Branca, no estado de Tocantins, no Brasil.

O filme – que vai poder ser visto nos cinemas em França e no Brasil - só chegará às salas portuguesas em março.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Salaviza e Messora conquistam júri de Un Certain Regard em Cannes

"Soldado Milhões": Homenagem no cinema ao herói português

Art Paris 2024: a cena artística francesa no centro das atenções, com jovens talentos em destaque