Criança de 12 anos tem sucesso mundial com canção antirracista

Criança de 12 anos tem sucesso mundial com canção antirracista
Direitos de autor INSTAGRAM/KEEDRONBRYANT
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O tema "I just wanna live", escrito pela mãe do jovem, vai ser editado comercialmente com arranjos de Dem Jointz.

PUBLICIDADE

Com apenas 12 anos, Keedron Bryant conseguiu já a proeza de ter um vídeo viral, com mais de três milhões de visualizações. "I Just Wanna Live" fala sobre o que é ser negro nos Estados Unidos, hoje em dia. A canção foi escrita pela mãe.

Conta Johnetta Bryant: "Sou a mãe de um filho negro, tenho um marido negro, irmãos negros, tios, primos, amigos. Isso significa muito para mim e fez-me sentir numa posição complicada porque nós, as mães, queremos apoiar sempre os nossos filhos".

A grande novidade é que a canção vai ser editada comercialmente pela Warner Records, graças aos arranjos feitos por Dem Jointz, que trabalhou já com Rihanna e Christina Aguilera.

O lançamento coincide com o Juneteeth, também conhecido como dia da liberdade, que celebra a libertação dos escravos nos Estados Unidos. Numa altura em que o combate ao racismo voltou às primeiras páginas, devido ao caso George Floyd, lembrar os esforços feitos até agora.

"É injusto que os negros não possam sair, aproveitar a vida, sem terem medo que lhes aconteça alguma coisa. É triste cantar esta letra, mas tenho esperança no mundo, espero que possamos mudar o mundo", diz o jovem cantor.

A canção de Bryant criou uma onda de inspiração que está a correr mundo. Músicos profissionais ou amadores de todos os pontos do globo estão a criar arranjos para o tema e a partilhar as criações na rede.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A exposição de Burtynsky na Saatchi Gallery "abre a cortina" sobre o impacto da humanidade na Terra

A floresta foi a inspiração da nova exposição do fotógrafo francês Vincent Munier

"La tête froide", o filme que traz um olhar diferente sobre a migração