EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Enrico Caruso num filme lançado durante a gripe espanhola

Enrico Caruso num filme lançado durante a gripe espanhola
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Cem anos após a morte de Enrico Caruso a Cinemateca de Bolonha apresenta o filme que resistiu ao tempo e onde o tenor italiano participou.

PUBLICIDADE

Cem anos depois da morte de Enrico Caruso a Cinemateca de Bolonha apresenta o único filme que ainda existe, dos dois em que o tenor italiano participou, e numa versão restaurada. Uma película de 1918, lançado em plena pandemia de gripe espanhola, em que o cantor napolitano é também ator. Isto numa altura em que o cinema era mudo.

A professora Giuliana Muscio da Universidade de Pádua, explicava à euronews que _"_muitos estudiosos e amantes do trabalho de Caruso" não teriam "conhecimento de que ele tinha sido ator num filme de ficção que se chama "O Meu Primo"".

Foi graças a um extraordinário trabalho de restauração em termos de imagem e sincronização com a banda sonora original do filme que se conseguiu parte do som desta obra, Caruso a cantar a viva voz, encontrada no MoMA - Museu de Arte Moderna, em Nova Iorque. 

Um filme cuja proveniência original seria da cinemateca sueca (Svenska Filminstitutet), já que as legendas, em toda a película, estavam em sueco. Apenas uma parte das bobinas continham frases em inglês.

Giuliana Muscio acrescentava que "foi possível fazer a sincronização", o que foi "uma experiência maravilhosa, porque se pode realmente ver Caruso a cantar uma ária que foi a primeira gravação a vender um milhão de cópias no mundo. Caruso é a primeira estrela dos média, era muito popular nessa altura. Ele aparecia na imprensa, nas notícias".

A estreia do filme, em que Caruso para além de tenor interpreta o papel de um primo italiano que emigrou para os EUA, esteve agendada para 20 de outubro de 1918 mas acabou adiada, cerca de um mês, devido à grave crise criada pela pandemia de gripe espanhola e que dizimou, segundo estimativas, 50 milhões de pessoas e infetou 500 milhões, entre 1918 e 1920.

O filme não foi um sucesso de bilheteira.

Outras fontes • Cineteca di Bologna

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Abertura do Festival de Cinema de Cannes

Berlinale em versão Festival de Cinema de verão

Festivais de Cinema dos Balcãs separados pela pandemia mas unidos na internet