This content is not available in your region

"Holy Spider" na corrida pela Palma de Ouro

euronews_icons_loading
Cannes aplaude "Holy Spider" de Ali Abbas
Cannes aplaude "Holy Spider" de Ali Abbas   -   Direitos de autor  Petros Giannakouris/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews

O Festival de Cannes ficou rendido a**"Holy Spider".** O novo filme de Ali Abbasi é inspirado na história real de um assassino em série na cidade sagrada de Mashhad. E é também um retrato da sociedade iraniana. O filme acompanha Saeedé, um homem de família que começa uma missão religiosa - para "limpar" a cidade de prostitutas. Depois de matar várias mulheres, fica cada vez mais desesperado com a falta de interesse da sociedade.

Ali Abbasi diz que este filme é mais iraniano do que muitos feitos no Irão, “porque reflete mais a realidade do que acontece na sociedade iraniana do que a maioria dos filmes iranianos que vêm de lá".

A personagem principal do filme é uma mulher jornalista que quer saber a verdade e desmascarar o assassino, sem a ajuda da polícia e com um sistema de justiça que não funciona. O realizador diz que cada detalhe e cada diálogo “mostra-nos o inconsciente coletivo iraniano, o seu espartilho e o preconceito contra as mulheres”.

Para a atriz Zar Amir-Ebrahimi, “o tema das mulheres é recorrente numa sociedade misógina e patriarcal, porque o governo e os homens têm medo das mulheres”.

"Holy Spider" é até agora um dos favoritos à Palma de Ouro. O realizador dinamarquês com origem iraniana compara a cidade de Mashhad com a improvável reunião do Vaticano e Las Vegas: “Uma cidade que é piedosa e cheia de vícios”.