EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Serão os "dumbphones" os novos telemóveis inteligentes?

Telemóveis antigos parecem ser uma nova tendência
Telemóveis antigos parecem ser uma nova tendência Direitos de autor Canva Images
Direitos de autor Canva Images
De  euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Nos últimos anos, tem havido um número crescente de pessoas a abandonar os seus smartphones apelativos e a voltar aos telemóveis mais básicos e clássicos - carinhosamente apelidados de "dumbphones" por muitos.

PUBLICIDADE

Está cansado de estar constantemente colado ao seu smartphone? De fazer scroll de maneira incessante e estúpida? A chuva constante de notificações e a pressão para estar ligado ao mundo 24 horas por dia, 7 dias por semana?

Anseia pelos bons velhos tempos, quando os telemóveis serviam apenas para fazer chamadas e enviar mensagens de texto, e talvez um jogo ocasional de Snake?

Bem, não está sozinho.

Nos últimos anos, tem havido um número crescente de pessoas a abandonar os seus smartphones apelativos e a voltar aos telemóveis mais básicos e clássicos - carinhosamente apelidados de "dumbphones" por muitos.

Mas por que razões estás a acontecer este regresso ao passado? Vamos ver algumas das razões por trás desta revolução retro.

Os benefícios dos "dumbphones"

Canva Images
Um grupo de jovens agarrados aos seus smartphonesCanva Images

Jose Briones, um jovem de 27 anos do Colorado trocou o seu smartphone por um "burro" e ainda não se arrependeu.

"Acho que uma das coisas que as pessoas esquecem é que vivíamos sem smartphones e que eles são um desenvolvimento recente. O mundo funcionava antes dos smartphones", explica Briones.

Em busca de simplificar a sua vida, recorre aos CDs quando quer ouvir música, em vez de utilizar o streaming. Quando precisa ir a um lugar que não conhece, imprime as direções antes de partir ou, se necessário, recorre à prática às vezes esquecida de perguntar a um estranho qual o caminho a seguir.

"As pessoas que querem recuperar o seu tempo e a sua atenção e que têm um propósito de vida mais profundo, acho que é nessas pessoas que esta mensagem está a fazer sentido", diz Briones.

Como relata o ExplodingTopics, globalmente, as pessoas passam em média 6 horas e 58 minutos em frente a um ecrã por dia, um aumento de quase 50 minutos por dia desde 2013.

Briones não está sozinho no seu regresso ao mundo analógico. Na verdade, ele ajuda a moderar uma página do Reddit dedicada especialmente aos chamados dumbphones, que tem mais de 17.000 membros.

AFP
Jose Briones e o seu "dumbphone"AFP

Um membro da página do Reddit com o nome Melanin_King0 disse achar mais fácil lidar com a tensão mental e sentir-se melhor desde que mudou para um "dumbphone" há cerca de três semanas.

"Quando eu estava constantemente no meu smartphone, senti que o meu cérebro ficava 'enevoado'", diz Melanin_King0.

“Era mais difícil fazer qualquer coisa e fazer scroll down no Instagram e no TikTok estava a minar a minha motivação.”

Outro utilizador do Reddit disse que usar um smartphone lhe causava "ansiedade" e relações mais superficiais com amigos e familiares.

Esse sentimento é corroborado por um estudo realizado no ano passado pela Lorestan University of Medical Sciences, que concluiu que o uso excessivo de smartphones está fortemente relacionado ao aumento dos níveis de ansiedade e stress entre os estudantes.

Além disso, outra razão pela qual muitos estão optando pelo "dumbphone" é que eles são muito mais baratos do que os inteligentes.

Por exemplo, um telemóvel básico pode ser seu por apenas 30 euros, o que é uma pechincha em comparação com o ultrajante preço de mil euros ou mais do último iPhone 14 Max Pro.

PUBLICIDADE

Os mais jovens também estão a adotar os "dumbphones"

Não são apenas as gerações mais velhas que estão a adotar os "dumbphones"; as gerações mais jovens também estão a seguir a tendência.

Tal como vimos o ressurgimento das máquinas fotográficas analógicas e o renascimento do vinil, parece que os dumbphones, particularmente os flip phones, ou telemóveis dobráveis, são uma das mais recentes obsessões "vintage" da Geração Z.

Sammy Palazzolo, uma popular utilizadora do TikTok com o nome de usuário @skzzolno, ganhou fama depois de postar um vídeo, que se tornou viral, a explicar que ela e as suas amigas trocaram os seus smartphones por flip phones para saírem à noite.

Embora os telemóveis dobráveis não tenham os recursos dos smartphones modernos, Sammy e os seus amigos descobriram que os seus aparelhos antigos eram uma forma de iniciar conversa e uma maneira de conhecer pessoas em festas.

No vídeo, que teve milhões de visualizações e gostos, Sammy argumenta que usar um flip phone elimina os aspetos negativos da vida universitária causados pelas sempre presentes redes sociais e mensagens de texto, embora permita que as pessoas tirem ótimas fotos e façam vídeos.

PUBLICIDADE

“Percebemos que todos os problemas que temos quando saímos à noite, tudo o que nos leva a ter um relacionamento mau, tudo o que nos leva a passar um momento desagradável, tem origem no nosso smartphone enquanto estamos fora”, explica Palazzolo.

Várias celebridades de Hollywood, incluindo Keanu Reeves e Chris Pine, defendem esta opção há anos.

"O mundo do flip phone é um mundo inteiro em que você tem de entrar. Gosto do simples, do não complicado. Não quero estar todo o tempo 'ligado'", explicou Pine numa entrevista de 2017.

Um smartphone diferente

Embora o mercado de telemóveis que não sejam smartphones possa ser modesto, meia dúzia de empresas está a prestar a atenção aos compradores que seguem esta tendência.

Uma dessas empresas tem sede em Brooklyn e produz o Light Phone, com o slogan "designed to be used as little as possible" ("projetado para ser usado o mínimo possível").

PUBLICIDADE

Os seus telemóveis são minimalistas e excluem deliberadamente redes sociais, navegação na Internet e outros recursos potencialmente stressantes dos seus modelos.

O telemóvel pode, no entanto, funcionar como um hotspot sem fios e inclui ferramentas básicas como um leitor de música e uma aplicação com mapas.

De acordo com os seus CEOs, tanto o Light Phone quanto o seu concorrente Punkt registaram um crescimento nas vendas.

Então, é hora de dizer adeus aos nossos smartphones e voltar aos telemóveis básicos? A escolha está nas suas mãos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nokia despede pelo menos 9.000 trabalhadores num contexto de abrandamento das telecomunicações a nível mundial

Sobrevivente do Holocausto de 102 anos é a estrela da capa da nova Vogue Alemanha

Foo Fighters fazem comentários "controversos" sobre digressão de Taylor Swift