EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Primeira Playboy ucraniana desde a invasão apresenta sobrevivente de tentativa de homicídio

A primeira edição da Playboy a ser impressa na Ucrânia desde que a Rússia lançou a sua invasão foi publicada e apresenta um sobrevivente de uma alegada tentativa de assassinato
A primeira edição da Playboy a ser impressa na Ucrânia desde que a Rússia lançou a sua invasão foi publicada e apresenta um sobrevivente de uma alegada tentativa de assassinato Direitos de autor Playboy Ukraine
Direitos de autor Playboy Ukraine
De  David Mouriquand
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

A primeira edição da Playboy desde o início da invasão russa apresenta uma modelo ucraniana que perdeu um olho e sobreviveu a uma alegada tentativa de assassinato

PUBLICIDADE

A primeira edição da Playboy a ser impressa na Ucrânia desde que a Rússia iniciou a sua invasão foi publicada e apresenta na capa uma sobrevivente de uma alegada tentativa de assassinato.

Iryna Bilotserkovets, uma modelo e apresentadora de televisão ucraniana, aparece na capa com um biquini metálico e uma pala em forma de coração. Foi obrigada a submeter-se a várias intervenções cirúrgicas reconstrutivas depois de ter sido vítima de um ataque a tiro em Kiev, a 26 de fevereiro do ano passado.

A mãe de três filhos regressava a casa com os filhos num bairro da Ucrânia quando o seu carro foi atingido por várias balas. O ataque foi atribuído às forças pró-russas. Bilotserkovets perdeu um olho e ficou com cicatrizes de ferimentos de bala por todo o corpo.

Bilotserkovets tornou-se num símbolo da resistência ucraniana e não sabe se era o alvo pretendido do tiroteio, uma vez que é mulher de um político que é assessor de Vitali Klitschko, o presidente da Câmara de Kiev.

Playboy Ukraine
Iryna Bilotserkovets on the cover of Ukrainian PlayboyPlayboy Ukraine

Na revista, refere que foi operada ao olho esquerdo num hospital em Berlim e recorda "tubos a sair por todo o lado, o cabelo rapado devido à cirurgia. Pontos, cicatrizes, feridas por todo o lado; eu era um monstro de Frankenstein. O meu maxilar tinha-se partido, como um galho".

"Os médicos na Ucrânia disseram-me que provavelmente ia morrer", continua. "Eu não concordei".

"Já não tenho uma cara bonita, mas o resto do meu corpo é bonito", diz a modelo, que agora trabalha com as Forças Culturais da Ucrânia, uma associação de artistas e músicos que organizam eventos para ajudar a motivar as tropas na linha da frente.

A modelo aparece na capa da Playboy como parte da sua edição "Women Stay Strong", que é "dedicada à resiliência das mulheres ucranianas que foram feridas durante a guerra, mas que não perderam a sua sede de vida e são um exemplo de força e motivação".

X-Twitter / @bukanero101
Mrs Bilotserkovets has emerged as a symbol of Ukrainian resistanceX-Twitter / @bukanero101

Esta edição marca a primeira vez que a Playboy imprime uma edição nos últimos 18 meses, depois de ter decidido ficar pela versão digital desde o início da pandemia do coronavírus. Segundo a editora, as receitas da revista serão doadas para a compra de equipamento médico de emergência para o exército ucraniano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Dois mísseis russos atingem cidade no leste da Ucrânia fazendo pelo menos sete mortos

'A eleição acabou': celebridades reagem à tentativa de assassinato de Donald Trump

Shannen Doherty, atriz de "Beverly Hills, 90210", morre de cancro da mama