Ativistas que "se colam" às estradas na mira do Governo

Anja Windl, ativista alemã do movimento climático Letzte Generation
Anja Windl, ativista alemã do movimento climático Letzte Generation Direitos de autor Euronews/Johannes Pleschberger
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Alguns elementos do governo querem penas de prisão para estes ativistas, enquanto uma figura importante do movimento climático Letzte Generation, Anja Windl, deve ser agora deportada.

PUBLICIDADE

Na Áustria os ventos não estão favoráveis para os ativistas climáticos que se têm colado às estradas, para desespero dos automobilistas.

Alguns elementos do governo querem penas de prisão para estes ativistas, enquanto uma figura importante do movimento climático Letzte Generation,  Anja Windl, deve ser agora deportada.

"Ser deportada da Áustria é uma questão de tempo... e tenho que esperar para ver se recebo uma carta de deportação. O meu palpite é que sim, que eles vão tentar livrar-se de mim.

Há mais de um ano que o movimento Letzte Generation bloqueia, semanalmente, o tráfego matinal nas estradas da Áustria. Uma das principais reivindicações do grupo é que a Áustria precisa de uma lei eficaz de proteção do clima.

A lei anterior expirou em 2020 e agora os parceiros de coligação negoceiam há mais de 800 dias uma nova legislação que regularia os limites de CO2 em muitas áreas do país.

"Sou fortemente a favor de uma decisão rápida sobre esta lei de proteção do clima. Não é segredo que se eu pudesse aprová-la por conta própria, já teríamos uma. Mas preciso de uma maioria parlamentar para isso e estou a trabalhar arduamente para conseguir isso", diz Leonore Gewessler, ministra do Ambiente austríaca. 

O movimento Letzte Generation anunciou uma vaga de protestos para maio. Pelo menos durante três semanas, importantes cruzamentos da capital austríaca serão bloqueados.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Ponto de viragem" climático pode ser catastrófico para a Europa

Cientistas "mais preocupados que nunca" com calor recorde de 2023

Invernos acima dos -8°C ameaçam abastecimento de água na Europa