Agricultores alemães bloqueiam autoestradas com tratores em protesto pelo fim de subsídios fiscais

Um trator estacionado em protesto junto à Porta de Brandenburgo, em Berlim, segunda-feira, 8 de janeiro de 2024\.
Um trator estacionado em protesto junto à Porta de Brandenburgo, em Berlim, segunda-feira, 8 de janeiro de 2024\. Direitos de autor Euronews
De  Ruth Wright com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em inglês

Agricultores alemães bloquearam vias de acesso às autoestradas em protesto contra eliminação dos benefícios fiscais sobre o gasóleo

PUBLICIDADE

Na Alemanha, os utentes dos transportes públicos estão a enfrentar graves perturbações, uma vez que um protesto maciço dos agricultores está a bloquear as estradas de todo o país.

Numa ação coordenada, os agricultores conduziram os seus tratores para as autoestradas, estradas secundárias e estradas mais pequenas e impediram a passagem do tráfego.

Os manifestantes que se encontravam em frente à Porta de Brandemburgo, em Berlim, tinham cartazes presos aos tratores com frases como "Sem agricultor, sem futuro".

A ação é o início de uma semana de protestos contra um plano do governo para eliminar os benefícios fiscais sobre o gasóleo utilizado na agricultura.

Onde é que os protestos dos agricultores estão a causar perturbações?

No estado de Meclemburgo-Pomerânia Ocidental, no nordeste do país, os agricultores bloquearam estradas com centenas de tratores. Foram apoiados por empresas de transportes que protestavam contra o aumento das portagens para os camiões.

No distrito de Cloppenburg, no noroeste da Baixa Saxónia, uma estrada principal foi bloqueada por 40 veículos. Na Saxónia, segundo a polícia, algumas vias de acesso às autoestradas na zona de Dresden ficaram inutilizadas. Também se registam concentrações nas autoestradas A4, A13, A14 e A17.

A produção numa fábrica de automóveis da Volkswagen em Emden, no noroeste da Alemanha, foi interrompida porque as estradas de acesso estavam bloqueadas, impedindo os empregados de chegarem ao trabalho, informou a agência noticiosa alemã dpa.

"No Farmer, no Future" is written on a sign attached to one of the tractors at a farmers' protest on Stra'e des 17. Juni in front of the Brandenburg Gate in Berlin, Germany.
"No Farmer, no Future" is written on a sign attached to one of the tractors at a farmers' protest on Stra'e des 17. Juni in front of the Brandenburg Gate in Berlin, Germany.J'rg Carstensen/dpa via AP

Porque é que os agricultores alemães estão a protestar?

Houve um protesto semelhante em dezembro, quando a impopular coligação de três partidos do Chanceler alemão Olaf Scholz enfureceu os agricultores ao elaborar planos para abolir a isenção do imposto automóvel para veículos agrícolas e os benefícios fiscais sobre o gasóleo. As propostas faziam parte de um pacote para colmatar um buraco de 17 mil milhões de euros no orçamento de 2024.

Na semana passada, o Governo recuou parcialmente, afirmando que a isenção do imposto automóvel seria mantida e que os cortes nos benefícios fiscais sobre o gasóleo seriam escalonados ao longo de três anos.

A tractor with a sign that reads 'Never bite the hand that feeds', Berlin, 8 January 2024
A tractor with a sign that reads 'Never bite the hand that feeds', Berlin, 8 January 2024Euronews

Mas a Associação dos Agricultores Alemães afirmou que continuava a insistir na reversão total dos planos e que iria avançar com uma "semana de ação" a partir desta segunda-feira.

Os protestos estão a ser analisados depois de um grupo de agricultores ter impedido o vice-chanceler Robert Habeck de desembarcar de um ferry na quinta-feira. O vice-chanceler encontrava-se num pequeno porto do Mar do Norte, quando regressava de uma viagem pessoal a uma ilha ao largo da costa.

O incidente mereceu a condenação do governo, da oposição e da associação de agricultores.

As autoridades alertaram para o facto de os grupos de extrema-direita e outros poderem tentar tirar partido dos protestos. O presidente da associação de agricultores, Joachim Rukwied, disse ao jornal Bild am Sonntag que "não queremos ter grupos de direita e outros grupos radicais" nas manifestações.

Protest signs reading 'Rather dead than slave' (left) and 'Ampel, your rules are like weeds - us farmers tear them out' (right)
Protest signs reading 'Rather dead than slave' (left) and 'Ampel, your rules are like weeds - us farmers tear them out' (right)Euronews

A revisão do orçamento que incluiu os cortes contestados foi necessária depois de o tribunal superior da Alemanha ter anulado uma decisão anterior de redirecionar 60 mil milhões de euros originalmente destinados a amortecer as consequências da pandemia de covid-19 para medidas para ajudar a combater as mudanças climáticas e modernizar o país. A manobra entrou em conflito com os limites rigorosos que a Alemanha impôs a si própria em matéria de endividamento.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Protestos dos agricultores continuam a alastrar-se na Europa

Saquetas de chá, comida para levar e cachorros-quentes associados a níveis elevados de "químicos eternos", revela estudo norte-americano

Parlamento Europeu em desacordo com a ação dos Estados-Membros face à poluição