EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Hollande e Merkel alertam para importância da unidade europeia na gestão da crise migratória

Hollande e Merkel alertam para importância da unidade europeia na gestão da crise migratória
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Em Estrasburgo, onde participou numa intervenção histórica ao lado da chanceler alemã, o presidente francês apontou falhas na gestão europeia da

PUBLICIDADE

Em Estrasburgo, onde participou numa intervenção histórica ao lado da chanceler alemã, o presidente francês apontou falhas na gestão europeia da crise migratória e de refugiados.

No Parlamento Europeu, François Hollande, alertou que, mais do que nunca, a Europa precisa de estar unida: “Colocar em causa a livre circulação de pessoas recuperando as fronteiras internas seria um erro trágico. Mas considerar que Schengen, com o modo atual de funcionamento, permite fazer frente às pressões nas fronteiras, seria outro erro.”

Na mesma linha, a chanceler alemã considerou a Convenção de Dublin obsoleta. Angela Merkel defendeu, por isso, a necessidade de “um novo regulamento” que assegure “uma repartição justa e solidária” dos refugiados que solicitam asilo: “Só estando unidos é que conseguiremos ter sucesso na gestão da grande tarefa de integração que nos espera. Em parte podemos esperar que as pessoas venham a integrar-se nas nossas sociedades. Mas, em troca, temos a obrigação de tratar, com respeito, as pessoas que chegam até nós por causa da pobreza e de dificuldades, em vez de olharmos para elas como se fossem uma massa anónima, independentemente de terem uma perspetiva de ficar ou não.”

O discurso desta quarta-feira foi simbólico porque se tratou da primeira vez, desde 1989, que os líderes dos dois países se dirigiram em conjunto ao Parlamento Europeu.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Eurodeputados comentam discursos de Merkel e Hollande no Parlamento Europeu

Comissão deixa aviso a França, Itália e seis outros países sobre o défice orçamental

"Temos de fechar os céus de Kharkiv", diz Presidente da Câmara