EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Bruxelas vai reforçar apoio a crianças requerentes de asilo

Bruxelas vai reforçar apoio a crianças requerentes de asilo
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da Silva
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Um em cada três requerentes de asilo na União Europeia é menor e muitas destas crianças estão desacompanhadas, pelo que o executivo europeu anunciou ações específicas para as apoiar. O comissário euro

PUBLICIDADE

Um em cada três requerentes de asilo na União Europeia é menor e muitas destas crianças estão desacompanhadas, pelo que o executivo europeu anunciou ações específicas para as apoiar.

O comissário europeu para a Imigração prometeu, esta quarta-feira, maior financiamento e eficácia operacional.

À euronews, Dimitris Avrapopulos afirmou que “as crianças serão tratadas de forma mais digna, estarão protegidas contra abusos. Outra coisa muito importante é promover o contacto e o reagrupamento com as suas famílias”.

Duas agências da ONU, Unicef e ACNUR, congratularam-se com a decisão de dar prioridade a estes 30% da população refugiada e migrante ao nível da identificação, condições de receção e procedimentos para determinar estatuto e integração.

A Comissão Europeia fez também um ponto da situação sobre os esforços de recolocação de refugiados, reconhecendo que continuam além do desejável.

Apenas 16 548 das pessoas que chegaram à Itália e à Grécia já foram recolocadas noutros Estados-membros, cerca de dez por cento do previsto no programa.

Outras 17 500 já têm o processo pronto e aguardam por países que as recebam.

Portugal, que recebeu 1 228 pessoas, está entre os países elogiados pela Comissão Europeia, a que se juntam o Luxemburgo, Malta e Finlândia.

Já Polónia, Hungria e Áustria ainda não receberam um único refugiado do programa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Chuvas recorrentes encharcam flores e dificultam produção de mel em França

Cubo de Rubik vai ser o símbolo da presidência húngara da UE

Scholz recebe Orbán em Berlim sem fanfarras nem honras militares