"Breves de Bruxelas": o défice francês e o acordo UE/México

"Breves de Bruxelas": o défice francês e o acordo UE/México
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Para enviar um claro aviso a Emmanuel Macron, o presidente da Comissão Europeia disse que o governo francês está a gastar demais e de forma errada.

PUBLICIDADE

Para enviar um claro aviso a Emmanuel Macron, o presidente da Comissão Europeia disse que o governo francês está a gastar demais e de forma errada.

Mas o comissário para os Assuntos Económicos e Financeiros está otimista quanto à capacidade do país de colocar a despesa em conformidade com as regras da União Europeia e reduzir o seu défice.

Numa conferência de imprensa em Paris, na terça-feira, Pierre Moscovici disse: “Estou convencido de que a França pode e deve sair agora do procedimento por défice excessivo (…). Temos todos os motivos para crer que o objetivo de reduzir o défice abaixo dos 3% do PIB, é exequível”.

Emmanuel Macron quer economizar 60 mil milhões de euros, ao longo de cinco anos, o que inclui cortar 120 mil empregos na função pública.

Neste programa que passa em revista a atualidade europeia diária destacamos, também, a decisão da União Europeia e do México de reforçar os seus laços bilaterais e renovar, o mais rapidamente possível, o acordo de livre comércio, em vigor desde 2000.

Para terminar, recordamos que o Tribunal Europeu de Justiça, no Luxemburgo, realiza, quarta-feira, uma audiência sobre o sistema de recolocação por quotas da União Europeia.

A Hungria e a Eslováquia apresentaram uma queixa contra o Conselho Europeu. O sistema está em vigor desde setembro de 2015, mas estes dois Estados-Membros consideram-no ilegal e não receberam um único refugiado no âmbito desse regime.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nicolas Schmit nomeado cabeça de lista pelos socialistas para as eleições europeias

Euronews em força nas eleições europeias que vão marcar uma era

O que faz o Parlamento Europeu?