Federação belga de futebol defende rapper acusado de misoginia

Federação belga de futebol defende rapper acusado de misoginia
De  Isabel Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Apesar da controvérsia por causa da misoginia patente nas canções do artista Damso, o rapper vai manter-se como compositor do hino da seleção de futebol da Bélgica para o campeonato mundial deste ano.

PUBLICIDADE

Apesar da controvérsia por causa da misoginia patente nas canções do artista Damso, o rapper vai manter-se como compositor do hino da seleção de futebol da Bélgica para o campeonato mundial deste ano.

A federação belga de futebol mantém a escolha que escandalizou uma das maiores associações de mulheres do país.

"Consideramos bastante questionável que a União Belga de Futebol tenha escolhido para embaixador no campeonato mundial de futebol um artista que canta letras particularmente violentas contra as mulheres, desprezando-as e, mesmo, apelando à sua morte", disse, à euronews, Sylvie Lausberg, presidente do Conselho Francófono de Mulheres.

Face à intransigência da federação, uma legisladora ligada à igualdade de género sugere que o artista e os jogadores vejam o documentário belga "Mulheres na rua".

"Naquele documentário, vemos claramente o impacto e a extensão da prática de intimidação sexual. Espero que, após ver esse filme, Damso nunca mais escreva letras para as suas canções com recurso a palavras que denigrem as mulheres", afirmou, à euronews, Bianca Debaets, secretária para a Igualdade do Género no governo da região de Bruxelas.

Face à polémica, alguns patrocinadores dos Diabos Vermelhos, como é conhecida a seleção belga, ameaçam cortar os apoios se não for escolhido outro artista para substituir Damso.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

As conquistas das mulheres em 2017

Mulheres de força inspiram novas Barbies

O que faz o Parlamento Europeu?