EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Ecologistas desiludidos com cimeira da UE

Ecologistas desiludidos com cimeira da UE
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A cimeira europeia foi um balde de água fria para os ambientalistas, já que os chefes de Estado e de Governo não adotaram uma posição unânime sobre reduzir as emissões poluentes ao ponto de atingir a neutralidade carbónica em 2050.

PUBLICIDADE

A cimeira europeia foi um balde de água fria para os ambientalistas, já que os chefes de Estado e de Governo não adotaram uma posição unânime sobre reduzir as emissões poluentes ao ponto de atingir a neutralidade carbónica em 2050.

O texto menciona que uma maioria de Estados-Membros apoia essa estratégia, sabendo-se que quatro estão contra (Polónia, Hungria, República Checa e Estónia), algo que dececionou os ativistas.

"Grande parte dessa agenda estratégica visa manter o atual estado das coisas, favorecendo certos interesses económicos, o crescimento económico a todo custo, a digitalização, a defesa do mercado interno, tudo slogans do passado. Parece que estamos em 2014 e não em 2019", disse, à euronews, Franziska Achterberg, ativista do Greenpeace Europa.

O apelo para maior ambição partiu também dos jovens, que se têm multiplicado em manifestações. Em período de exames escolares, alguns fizeram-se representar pelos avós junto do Conselho Europeu, em Bruxelas.

"A classe política, um pouco por todo o mundo, faz muitas promessas, mas nunca concretiza nada de construtivo. Com o passar do tempo cria-se uma situação que será cada vez mais difícil de resolver", afirmou um desses avós à euronews.

"Podemos comer menos carne, passar a ser vegetarianos e utilizar a bicicleta em vez do automóvel, mas se os governos e as pessoas com poder não fizerem grandes mudanças, não fará grande diferença", disse uma jovem.

Para muitos este é um forte golpe na imagem da União Europeia como líder mundial na ambição climática. As Nações Unidas organizam uma cimeira mundial sobre o tema, em setembro, em Nova Iorque (EUA).

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Breves de Bruxelas": Finlândia aposta na floresta contra aquecimento

Agricultura deve usar águas residuais urbanas

Eleitores da minoria russa na Estónia prontos a votar nas próximas eleições europeias