This content is not available in your region

Estado da União: Qual é a melhor intervenção no mercado energético?

Access to the comments Comentários
De  Efi Koutsokosta  & Isabel Marques da Silva
euronews_icons_loading
UE quer a todo o custo evitar a escassez de energia no inverno
UE quer a todo o custo evitar a escassez de energia no inverno   -   Direitos de autor  Michael Probst/The Associated Press

O jogo de poder entre a União Europeia e a Rússia no setor energético entrou numa fase esta semana, com a empresa russa Gazprom a encerrar outra vez o gasoduto Nord Stream 1 por alguns dias.

Com os preços da energia a bater novos recordes, Bruxelas planeia intervir no mercado de eletricidade, a fim de travar a subida exponencial dos preços.

A intervenção no mercado já não é um tabu para os líderes mais cépticos do Norte da União Europeia, que se apercebem que o tempo não está ao seu lado e que o fornecimento de gás pode estar em risco antes de um inverno rigoroso.

Para discutir os planos, desafios e opções da UE, a euronews entrevistou Simone Tagliapietra, especialista em energia no Instituto Bruegel.

"Na situação atual há um problema de quantidade de gás suficiente para passar o Inverno, no caso de a Rússia cortar os fornecimentos. Precisamos proteger o nosso sistema energético contra os riscos de escassez. Por outro lado, temos um problema de acessibilidade dos preços da energia, que estão, como sabemos muito bem, a subir em flecha. A Comissão Europeia parece não estar convencida com a proposta de estabelecer um teto máximo para o preço do gás, como alguns países têm vindo a fazer nos últimos meses", explicou.

Este mercado é muito fechado e continuaremos a lutar para conseguir um equilíbrio entre procura e oferta. Na minha opinião, a principal solução terá inevitavelmente a ver com a redução da procura de energia, tanto no gás como na electricidade", acrescentou o analista.

Veja a entrevista na íntegra, em vídeo.