UE prepara 7º pacote de sanções contra a Rússia

Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, diz que a indústria russa está em colapso
Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, diz que a indústria russa está em colapso Direitos de autor Efrem Lukatsky/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
De  Shona MurrayIsabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

À margem de uma visita à Universidade de Princeton, nos EUA, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que as sanções estão a atingir os objetivos.

PUBLICIDADE

A União Europeia (UE) está a trabalhar num sétimo pacote de sanções contra a Rússia, na sequência do anúncio do presidente Vladimir Putin de que apoiará quatro referendos dos movimentos separatistas na Ucrânia.

O pacote deverá visar cidadãos e setores específicos, tais como a aviação, bem como proibir a exportação de tecnologia essencial à indústria.

À margem de uma visita à Universidade de Princeton, nos EUA, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que as sanções estão a atingir os objetivos.

"Vemos que o setor financeiro na Rússia está em estado crítico. A indústria russa está nas últimas. É muito interessante analisar o setor militar que tem agora muita dificuldade em repor o que é necessário para as forças armadas, têm falta de tecnologias atualizadas. Eram fornecidas por nós e deixaram de ser entregues porque há uma proibição das exportações", disse a chefe do executivo europeu.

"As peças sobressalentes estão em falta. Vemos agora que os russos estão a desmantelar os frigoríficos e as máquinas de lavar loiça para obterem semicondutores que possam ser usados no setor militar. Basicamente, o Kremlin colocou a economia russa no caminho para o desaparecimento", acrescentou von der Leyen.

Gás ainda está fora das sanções

Em entrevista à euronews, a Comissária Europeia para a Energia, Khadri Simson, disse que o novo pacote de sanções não deverá incluir o setor energético.

Contudo, continua em estudo definir um eventual teto para o preço do gás importado da Rússia, uma ideia que desagrada a vários Estados-membros.

"A energia já foi um setor visado por várias sanções e pessoalmente acredito que é necessário introduzir um teto máximo para o preço do gás russo. (Ao contrário de outros combustiveis) ainda não temos sanções para o setor do gás", disse a comissária.

"É injusto que a Rússia esteja a manipular o fornecimento e tente compensar parte do corte no volume de exportação através de preços mais elevados. tudo isto é devido às suas próprias acções", acrescentou.

Na Assembleia-geral da ONU, o chefe da Política Externa da UE, Josep Borrell, culpou a Rússia por arrastar o mundo para uma recessão e uma crise alimentar globais. A par das sanções, Borrell disse que a UE apoiará processos no Tribunal Penal Internacional para garantir que haverá justiça para as vítimas do regime russo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

UE impõe regras ao patrocínio estrangeiro de anúncios de campanha eleitoral

Diretiva da UE agrava penas para crimes ambientais

Parlamento Europeu aprova controversa Lei da Recuperação da Natureza