EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Primeiro-ministro espanhol visita Kiev quando as bombas continuam a cair na Ucrânia

Edíficio atingido por bombas em Kherson
Edíficio atingido por bombas em Kherson Direitos de autor Evgeniy Maloletka/Copyright 2020 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Evgeniy Maloletka/Copyright 2020 The AP. All rights reserved
De  Nara Madeira com AP, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em dia de visita do primeiro-ministro a Kiev as bombas russas continuaram a cair sobre Kherson enquanto Moscovo acusa a Ucrânia de ataque a Zaporíjia

PUBLICIDADE

Durante a noite foi emitido um aviso de ataque aéreo em várias regiões da Ucrânia. De acordo com a Força Aérea ucraniana - citada pela agência de notícias Unian (Agência de Notícias Independente Ucraniana) - os russos lançaram drones de ataque a partir do sul. As forças de defesa ucranianas entraram em ação em Kiev, pedindo aos cidadãos para se refugiarem em abrigos. 

As forças de defesa estiveram ativas durante duas horas nas regiões de Mykolaiv, Zaporíjia, Kherson, Dnipropetrovsk, Vinnytsia, Zhitomyr, Kirovohrad e, posteriormente, na região de Cherkasy. 

Bombas caem na Ucrânia enquanto país impõe novas sanções

No dia em que o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, se deslocou a Kiev as bombas russas continuaram a cair sobre a Ucrânia.

Em Kherson, duas casas foram destruídas e três pessoas ficaram feridas, duas crianças e uma mulher.

À noite, o Presidente Zelenskyy anunciava um novo pacote de sanções contra 190 novas pessoas singulares e 290 coletivas. Entre os novos membros da lista definida por Kiev estão a Georgian Airways e o seu presidente, a companhia aére retonou os voos para destinos russos em maio.

Qualquer pessoas no mundo que ajude o agressor vai ter uma resposta da Ucrânia e do resto do mundo.
Volodymyr Zelenskyy
Presidente da Ucrânia

Decisão implementada uma semana depois de a União Europeia ter introduzido o seu 11º pacote de sanções contra a agressão russa.

No processo de reconquista do território ocupado, a Ucrânia disse ter detetado dois submarinos portamísseis russos no Mar Negro.

Do lado russo foi referido um ataque ucraniano na região de Zaporíjia, que terá feito dois mortos. Terá havido, afirmavam, outro em Donetsk, neutralizado pelas forças especiais russas.

Na Bielorrússia, parece estar a ser preparada uma base para os militares do grupo Wagner. Imagens de satélite, obtida pela BBC Verify, mostravam o que pareciam ser tendas, ou estruturas similares, implementadas em solo bielorusso.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Diplomatas russos em Bucareste expulsos

Sánchez em Kiev na jornada inaugural da presidência espanhola da UE

Ucrânia recupera território em alerta para possível sabotagem russa em Zaporíjia