Culpados! Tribunal revela veredito dos suspeitos dos atentados de Bruxelas

Aeroposto e estação de metro de Bruxelas foram os alvos dos atentados terroristas de 2016
Aeroposto e estação de metro de Bruxelas foram os alvos dos atentados terroristas de 2016 Direitos de autor Martin Meissner/Copyright 2020 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Sete anos após o ataque mais mortífero em tempos de paz na história da Bélgica, tribunal deliberou o veredito. Sentença será conhecida em setembro

PUBLICIDADE

Seis dos 10 suspeitos dos atentados de 2016 em Bruxelas, incluindo Salah Abdeslam e Oussama Atar que terá morrido nos ataques, foram considerados culpados de homicídio em ação terrorista pelo tribunal especial criado para o efeito na capital belga.

Além de Abdeslam, já condenado em França à prisão perpétua pelos atentados de Paris, também Mohamed Abrini, Osama Krayem, Ali El Haddad Asufi, Bilal El Makhoukhi e Oussama Atar, este presumivelmente morto, foram considerados culpados.

Dos ataques resultaram 32 pessoas mortas; cerca de 900 outras ficaram feridas ou sofreram traumas mentais graves.

Quando e onde decorreram os atentados?

Os atentados decorreram em plena hora de ponta, na manhã de 22 de março de 2016, no aeroporto de Zavantem e na linha central do metro de Bruxelas, sede da União Europeia e da NATO, colocando o país em estado de alerta. 

Terrorista detido em França entre os 10 arguidos

Entre os 10 arguidos agora condenados está Salah Abdeslam, membro do grupo extremista do autoproclamado Estado Islâmico que, em 2015, atacou o teatro Bataclan, em Paris, cafés da cidade e o estádio nacional de França.

Abdeslam, que fazia parte da rede franco-belga também responsável pelos atentados de 2016 em Bruxelas, está já a cumprir uma pena de prisão perpétua sem liberdade condicional em França pelo seu papel nos atentados na capital francesa.

Também Mohamed Abrini, amigo de infância de Abdeslam e natural de Bruxelas, foi apresentado a julgamento.

Abrini fugiu do aeroporto de Zaventem depois de os seus explosivos não terem detonado, acabando por ser detido, em abril de 2016.

Outro nome ligado pelas autoridades aos atentados nas duas capitais europeias é o de Oussama Atar

Atar era primo dos irmãos Ibrahim e Khalid El Bakraoui, os dois bombistas suicidas que se fizeram explodir no aeroporto de Zavantem e na estação de metro em Bruxelas.

Estima-se que tenha sido morto a 17 de novembro de 2017, durante um ataque aéreo da coligação internacional na Síria.

O maior julgamento da história judicial belga

Durante mais de meio ano, um tribunal especial acolheu este caso, naquele que é hoje o maior julgamento da história judicial da Bélgica. 

Antes de chegar ao veredito conhecido esta terça-feira, o tribunal pediu, no início de julho, a 12 jurados para deliberar sobre cerca de 300 questões relativas ao caso. 

Sobreviventes e familiares das vítimas esperavam que o veredito os ajudasse a ultrapassar o trauma.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Filipinas: Explosão faz dezenas de feridos e pelo menos quatro mortos, autoridades falam em atentado

UE e Reino Unido chegam a acordo sobre "grandes linhas políticas" relativamente a Gibraltar

"Estado da União": Acórdão sobre clima e acordo sobre migração