EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

A proteção dos lobos volta a estar em debate na Europa

Um lobo cinzento
Um lobo cinzento Direitos de autor Gary Kramer/AP
Direitos de autor Gary Kramer/AP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os agricultores belgas estão preocupados com o crescimento das populações de lobos; os ambientalistas pedem proteção. O debate está aberto.

PUBLICIDADE

Os lobos estão de volta à Bélgica e a sua presença crescente cria tensões com os agricultores. Estas imagens foram captadas com câmeras de vida selvagem  numa base militar, pelo Instituto de Pesquisas Naturais e Florestais.

Na parte oriental do país nem todos estão felizes com a sua presença. O agricultor Heinen Ludwig possui 320 vacas na sua quinta e tem três matilhas de lobos próximas, nas montanhas High Freins. Até agora seus animais não correram perigo, mas ele está preocupado.

"Se os animais são dilacerados por lobos, isso é uma coisa. Mas se os lobos deixam nervosos os animais que estão livres no campo, não é possível acalmá-los facilmente novamente. A minha opinião é clara: se um lobo causa problemas, deveríamos ser poder aliminá-lo, disparar sobre ele", afirma.

Este ano, um bezerro e várias ovelhas foram mortos por lobos. A líder da associação de agricultores locais, Ingrid Mertes, diz que os lobos não pertencem aos seus campos e defende a reabertura do debate europeu sobre a caça aos lobos.

Recentemente, a Comissão Europeia apelou à revisão do estatuto de proteção dos lobos, pois considera que a população crescente representa um perigo para o gado.

Ingrid Mertes também defende limites: "Os agricultores querem ter apenas o número de lobos que sejam capazes de viver na natureza e alimentar-se lá. Se os lobos estão a deixar o seu habitat para a área agrícola para atacar os animais, então temos demasiados. É por isso que queremos definir um limite."

Ambientalistas defendem proteção dos lobos

Joachim Mergeay, especialista em vida selvagem do INBO -Instituto de Pesquisa Natural e Florestal - que acompanha a vida quotidiana dos lobos na Bélgica, afirma que esses animais representam danos económicos mínimos.

“A questão não é económica. A questão é sobre como a presença dos lobos me faz sentir como agricultor, como ator rural”.

Mergeay considera que os contactos entre gado e lobos poderiam ser evitados por meio de cercas. Mas mesmo que a UE reduzisse o estatuto de preservação dos lobos, isso não significaria luz verde para a caça e os problemas dos agricultores permaneceriam.

"Sob estes níveis de proteção reduzidos, só se pode caçar se as populações estiverem numa situação saudável, num estado de conservação favorável. Não estamos lá ainda. Alterar este nível de proteção não significaria que se pudessem caçar estes lobos. As populações destes lobos ainda precisam crescer. E não resolveria nenhum dos conflitos que atualmente estão na base destas questões. "

Enquanto o debate sobre os lobos se torna acalorado, a população de lobos da Bélgica - aproximadamente duas dúzias - está a ser dizimada pelo tráfego rodoviário. Este jovem viveu apenas seis meses antes de ser atropelado por um carro. Este ano,  já foi o quinto lobo morto nas estradas do país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Um morto e cinco feridos após ataques de urso na Eslováquia

Competitividade jurídica em foco na reunião informal dos ministros da Justiça da UE

Descida alarmante do nível da água na barragem de Messara, em Creta