EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

PM palestiniano quer "vaga" de países a reconhecer o Estado da Palestina

MNE norueguês entregou os documentos para o reconhecimento do Estado da Palestina
MNE norueguês entregou os documentos para o reconhecimento do Estado da Palestina Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Shona Murray
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mohammad Mustafa esteve em Bruxelas na véspera de um encontro entre os chefes da diplomacia dos 27. Espanha, Irlanda e Noruega já reconhecem a Palestina.

PUBLICIDADE

O primeiro-ministro da Autoridade Palestiniana, Mohammad Mustafa, quer que uma vaga de outros países reconheçam o Estado da Palestina.

Mustafa esteve em Bruxelas para se encontrar com parceiros internacionais, incluindo o líder da política externa da UE, Josep Borrell, e o ministro dos Negócios Estrangeiros da Noruega, que entregou os documentos oficiais para o reconhecimento.

Segundo Mustafa, a Autoridade Palestiniana está a preparar-se para ser o governo de todo o futuro Estado da Palestina, incluindo a Faixa de Gaza.

"A primeira prioridade é apoiar o nosso povo em Gaza. Eles precisam de todo o apoio que pudermos dar. E penso que o melhor apoio que todos podemos dar-lhes é acelerar o cessar-fogo. Cada dia que passa representa uma grande perda de vidas humanas, de propriedades e de esperança para o nosso povo", disse o chefe do governo palestiniano.

Entretanto, o ministro espanhol dos Negócios Estrangeiros, José Manuel Albares, diz que o país não se deixará intimidar pela reação de Israel ao reconhecimento da Palestina, depois de Israel ter anunciado que deixaria de permitir que as ONG espanholas trabalhassem na Cisjordânia.

"Espanha sempre foi firme e continuará a sê-lo ao exigir um cessar-fogo imediato em Gaza e a entrada de toda a ajuda humanitária necessária em Gaza e ninguém nos vai intimidar para continuarmos a fazê-lo", disse o chefe da diplomacia espanhola.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da UE reúnem-se em Bruxelas esta segunda-feira para debater a situação catastrófica dos civis em Gaza e a necessidade de respeitar o direito internacional humanitário. Os ministros dos Negócios Estrangeiros espanhol e irlandês vão reiterar as razões para o reconhecimento do Estado da Palestina como forma de dar vida à solução de dois Estados. O chefe da diplomacia espanhola apela ainda aos outros países da UE para que se juntem a eles.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Extrema-esquerda francesa pede ao governo que reconheça o Estado da Palestina

Espanha e Irlanda tentam que UE se incline para o reconhecimento da Palestina

Reconhecimento do Estado da Palestina é único caminho para a paz, diz primeiro-ministro da Irlanda