EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Aventuras na vida selvagem: um olhar mais atento às adoradas gazelas-persa do Azerbaijão

Aventuras na vida selvagem: um olhar mais atento às adoradas gazelas-persa do Azerbaijão
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Anca Ulea
Publicado a
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As gazelas-persa quase desapareceram da região do Cáucaso na década de 1960. Hoje prosperam no Parque Nacional Shirvan, no Azerbaijão. Vamos vê-las mais de perto nesta viagem com início em Baku.

PUBLICIDADE

Neste episódio do Explore Azerbaijan, a repórter da Euronews Anca Ulea descobre algumas das paisagens naturais ao redor de Baku numa viagem curta ao Parque Nacional Shirvan.

Localizado a uma hora e meia de carro da capital do Azerbaijão, o parque foi fundado em 2003 para proteger a gazela-persa, uma espécie indígena que quase foi extinta na década de 1960 devido ao excesso de construções e à caça furtiva.

Anca explora as pradarias do Shirvan num todo-o-terreno, acompanhada pelo diretor do parque, Seymour Karimov, que a leva a uma plataforma de observação onde é possível ver as gazelas de perto. O Parque Nacional Shirvan é agora o lar de cerca de 7000 gazelas-persa, uma das maiores populações em toda a região do Cáucaso.

Frustrada com a falta de qualidade das suas fotos, Anca encontra-se com o fotógrafo da vida selvagem azerbaijano Aleksey Lyokin, que lhe dá algumas dicas sobre como tirar fotos melhores. Os dois fotografam aves juntos, capturando algumas das 230 espécies que frequentam o parque.

No caminho de volta para Baku, Anca faz uma paragem na Paisagem Cultural de Arte Rupestre do Gobustão. O museu ao ar livre é conhecido pela notável coleção de arte rupestre que remonta ao Mesolítico e é um destino turístico popular durante o dia.

Quando o sol começa a desaparecer, Anca dirige-se ao topo da montanha Boyukdash para apreciar a vista enquanto toma um chá. A paisagem selvagem ganha um ar místico na chamada hora dourada, encerrando com chave de ouro a aventura deste dia.

Partilhe esta notícia