Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Ucrânia: Ofensiva diplomática alemã em Moscovo e Kiev

Ucrânia: Ofensiva diplomática alemã em Moscovo e Kiev
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Steinmeier e Lavrov juntos para debater o problema da guerra civil na Ucrânia. Os ministros dos Negócios Estrangeiros da Alemanha e da Rússia reuniram-se em Moscovo com a Ucrânia no centro das discussões.

Frank-Walter Steinemeier fez referência à Guerra Fria para demonstrar que o caminho das armas não é a solução.

“25 anos depois da queda do muro de Berlim estamos ameaçados pelo silêncio em vez do diálogo ,
pela compartimentação em vez do intercâmbio e pela confrontação em vez da cooperação”, declarou em conferência de imprensa.

Reticente sobre verdadeiros progressos antes do encontro com o homologo alemão, Sergei Lavrov frisou que o trilho para uma solução apenas pode surgir do interior da Ucrânia.

“O desenvolvimento de um diálogo estável entre Kiev, por um lado, e de Donetsk e de Lugansk, por outro, é agora a tarefa mais importante, especialmente no contexto das eleições na Ucrânia e na parte do território que é controlada pelos representantes de Donetsk e Lugansk”, adiantou.

Mas em Kiev, a ideia é outra, como explica a correspondente da Euronews, Angelina Kariakina. “A Ucrânia, por seu lado sugere um outro formato de conversações, do genero das de Genebra, onde, além da Ucrânia e da Russia, a União Europeia e os Estados Unidos também participaram”.

O chefe da diplomacia alemã tambem esteve em Kiev onde se encontrou com o presidente Petro Poroshenko e com o primeiro-ministro.

Nessa ocasião o chefe de governo afirmou que a Rússia não está a respeitar os acordos de Minsk.